Tribuna Expresso

Perfil

Futebol internacional

Depois de conquistar a Liga dos Campeões, Zidane diz adeus ao Real Madrid: "A equipa precisa de uma mudança para continuar a ganhar"

O treinador que conquistou três edições da Liga dos Campeões em três anos no Real Madrid decidiu abandonar o clube, comunicou o próprio, esta quinta-feira

Expresso

Zinedine Zidane na festa da Liga dos Campeões 2017/18, conquistada pelo Real Madrid

Helios de la Rubia/Getty

Partilhar

Foi uma surpresa, até para o presidente do Real Madrid. "Zidane veio ter comigo na quarta-feira para me comunicar uma decisão inesperada e deve ser ele a explicá-la", começou por dizer Florentino Pérez, esta quinta-feira, numa conferência de imprensa convocada pelo clube para anunciar a saída do treinador que conquistou as últimas três edições da Liga dos Campeões

"Tomei a decisão de não continuar como treinador do Real Madrid. É um momento difícil, mas esta equipa precisa de uma mudança para continuar a ganhar, precisa de outro discurso, outra metodologia de trabalho. Foi por isso que tomei esta decisão", começou por dizer o treinador francês.

"Claro que pode ser um 'até logo', porque o Real Madrid deu-me tudo e vou estar por aqui, perto do clube, por toda a minha vida. Para muita gente a decisão pode não fazer sentido, mas para mim faz. É o momento certo para mudar", justificou Zidane, que liderava o clube desde 2015/16, depois de ter estado na equipa B.

Florentino Pérez seguiu o mesmo tom do discurso do ex-técnico. "Quero agradecer-lhe toda a entrega e carinho, e tudo o que fez pelo Real Madrid nestes anos. Não é uma despedida, é um 'até já'. Mas, se precisa de descanso, merece descansar. Depois de ganhar uma Liga dos Campeões é uma decisão inesperada, mas só podemos respeitá-la. Chocou-me quando soube", confessou o presidente.

Susana Vera

Ainda assim, o treinador de 45 anos assumiu a decisão como algo ponderado, devido ao desgaste inerente ao cargo. "Não mudou nada, é um desgaste natural. O quotidiano já não é para mim, depois de três anos aqui. Não estou cansado de treinar, mas o meu momento aqui já terminou", explicou, clarificando que o objetivo da demissão não é ir para outro clube.

"Não procuro outra equipa. Deixei a minha mensagem ao plantel e falei com o Sergio Ramos. Ele, como sempre, como capitão e pessoa, respeitou a minha decisão e desejou-me sorte. É tudo muito mais simples do que parece: há etapas que uma pessoa vive de forma muito intensa e há que saber quando parar", acrescentou.

"Tomei esta decisão pelo bem da equipa. Comigo seria complicado ganhar no próximo ano. Já foi complicado este ano na Liga, em momentos que não esqueço. Se é para continuar e ter uma época que vai acabar mal, não quero. Quero que esta etapa do Real Madrid acabe bem", concluiu.

Zidane tinha chegado aos ‘merengues’ em janeiro de 2016, na sua primeira experiência numa equipa principal, para substituir o espanhol Rafa Benítez, e foi o primeiro técnico a conquistar de forma consecutiva três Champions.

Pelo Real Madrid, equipa do internacional português Cristiano Ronaldo, conquistou ainda dois Mundiais de clubes, duas supertaças europeias, uma Liga espanhola e supertaça de Espanha.