Tribuna Expresso

Perfil

Futebol nacional

O mestre Pokémon Jesus já começou a apanhá-los

O Sporting estreou-se na Liga quase sem avançados - houve Alan Ruiz e João Mário na frente - mas derrotou o Marítimo por 2-0

Mariana Cabral

PATRICIA DE MELO MOREIRA/Getty

Partilhar

Quando não há cão caça-se com gato; quando não há Slimani, caça-se com Ruiz e Ruiz - e Coates. Jorge Jesus disse ontem que andava no mercado à procura de um Pokémon, referindo-se à falta de avançados do Sporting, devido ao castigo de Slimani e às saídas de Teo e Barcos (este último ainda esteve esta tarde em Alvalade, mas já se sabe que vai sair), mas a verdade é que não se notou a falta de ninguém na frente.

Alan Ruiz jogou como ponta de lança (apesar de Jesus dizer que ele é "segundo avançado"), acompanhado por João Mário, com Bryan Ruiz e Gelson a aparecerem nas alas, e o Sporting começou como habitualmente começa: a encurralar o adversário no seu próprio meio-campo, com muita dinâmica.

O Marítimo teve muitas dificuldades para sair nos primeiros minutos, mas foi aguentando o sufoco do Sporting e, na primeira vez que chegou à área dos anfitriões, Babá obrigou Rui Patrício a fazer uma defesa fenomenal, no que parecia ser um golo iminente.

A jogada do Marítimo foi construída pelo corredor direito do Sporting e Coates fartou-se de gritar com Gelson quando o miúdo não acompanhou Fábio China. O central uruguaio tinha razão e pouco depois deu outra lição à frente de ataque: saltou mais alto do que o alheado Fransérgio - estava em marcação individual mas nem olhou para a bola - e fez o primeiro golo do Sporting na Liga 2016/17, depois de um canto marcado por João Mário.

JOSE MANUEL RIBEIRO

O Sporting ia dominando o jogo - acabou a 1ª parte com 73% de posse de bola -, mas o Marítimo ainda voltou a assustar com um remate de Ghazaryan ao poste. Só que o Marítimo não aproveitou a instabilidade defensiva de Jefferson-Semedo-Coates-João Pereira (Zeegelaar não foi convocado) e, ao intervalo, Jesus tirou Jefferson e pôs Bruno César a lateral esquerdo.

E, na 2ª parte, a história foi bem mais simples: houve mais Sporting (com um belo Adrien) e praticamente não houve Marítimo, pelo que o jogo ficou resolvido cedo. Depois de um cruzamento de Gelson, Byran Ruiz, a meias com um defesa do Marítimo, fez o 2-0.

A partir daí, a vitória do Sporting nunca esteve dúvida - a única dúvida, aliás, foi a substituição de João Mário (por Bruno Paulista): estaria a dizer adeus definitivamente ao Sporting? Provavelmente. Mas também é provável que o mestre Pokémon apanhe outro qualquer para aquela posição, sem que se note muito a diferença.

Partilhar