Tribuna Expresso

Perfil

Futebol nacional

Agente de Rafa vive com €668 por mês e deve €4,9 milhões ao Fisco

António Araújo encontra-se numa “situação atual de insolvência e rutura financeira”. Além do Fisco, o empresário deve €9 milhões à Parvalorem. Contactado pelo Expresso, Araújo não quis fazer comentários

Abílio Ferreira

Clive Rose

Partilhar

António Araújo, o agente de futebol que a novela Rafa no Benfica tornou famoso, vive com €688 por mês, encontra-se numa "situação atual de insolvência e rutura financeira" e carrega uma dívida de 15,7 milhões, surgindo a Parvalorem (9 milhões) e o Fisco (4,9 milhões) como os principais credores. No caso do Fisco, a grande fatia (4,7 milhões) corresponde a liquidações de IRS de 2002 e 2003 que Araújo não aceita e contestou judicialmente.

Estas informações constam do requerimento que o advogado de Araújo, Pedro Sá de Almeida, entregou em dezembro passado no tribunal do Comércio de Gaia. O documento contesta o pedido de insolvência apresentado pela sociedade António Meireles, SA e invoca a “Exoneração do passivo restante”, uma figura que permite às pessoas singulares a reabilitação económica e um recomeço livre de dívidas.

A família Meireles ficara lesada ao pagar 100 mil euros à construtora de Araújo por um apartamento que acabaria nas mãos do Fisco.

Na exposição de Pedro Sá de Almeida, Araújo surge como proprietário de um empreendimento de 7 pisos, avaliado em 6,9 milhões, mas não surge qualquer referência à Onsoccer, dona de 10% do passe de Rafa e que terá recebido pela transferência pelo menos 1,6 milhões.

“Atualmente, o ativo líquido é insuficiente para suportar o passivo exigível e as obrigações assumidas”, escreve Pedro Sá de Almeida que recorda as adversidades quer a promoção imobiliária enfrentou depois de 2007. Araújo “não pode dispor do seu património e com o rendimento disponível não consegue fazer face às suas responsabilidades vencidas”, acrescenta. Nas contas do seu advogado, os ativos de Araújo supera o valor das dívidas.

Nos cinco maiores credores, surgem ainda o BIC (466 mil) e p Santander Totta (209 mil). Araújo regista 37 episódios de infrações fiscais.

Na Onsoccer, Araújo é apenas assalariado, a accionista é a sua mulher, Jussara Mary. No site da empresa, Araújo surge como o mentor do projeto. Segundo o recibo de vencimento, ganha €1500, mas depois dos descontos e penhoras do Fisco sobram menos de €690. O salário de Jussara é mais generoso: 2000 euros brutos.

A operação Rafa foi, seguramente, um jackpot para o casal Araújo/Jussara, mas não altera a realidade patrimonial do empresário. Contactado pelo Expresso, Araújo não respondeu e o advogado Pedro Sá de Almeida invocou o “segredo profissional” para descartar “quaisquer declarações” sobre o processo ou a situação financeira do seu cliente.