Tribuna Expresso

Perfil

Futebol nacional

Não vás bater. Tu bates mal, William

O Sporting foi à Madeira empatar com o Nacional, sem golos. William Carvalho falhou um penálti logo no início do jogo e a equipa de Jorge Jesus nunca mais se encontrou - e está agora a sete pontos do líder Benfica

Expresso

William Carvalho falhou um penálti

HOMEM DE GOUVEIA/LUSA

Partilhar

30 de junho de 2016, Marselha, França. Portugal-Polónia, quartos de final do Euro 2016. Resultado final: 1-1. Seguem-se os penáltis. Fala Ronaldo para Moutinho, numa espécie de poesia do século XXI:

Anda bater.
Anda bater.
Anda.
Tu bates bem.
Se perdermos que se foda.
Personalidade.
Vai.
Personalidade.
Tu bates bem.

Moutinho bateu. Marcou. E Portugal ganhou.

28 de junho de 2016, Madeira, Portugal. Nacional-Sporting, 9ª jornada da Liga portuguesa. 8 minutos de jogo. Penálti de Rui Correia sobre Coates. William vai bater. Alguém lhe devia ter dito assim:

Não vás bater.
Não vás bater.
Não vás.
Tu bates mal, William.
Se perdemos, o Benfica fica ainda mais isolado no 1º lugar
Personalidade.
Não vás.
Personalidade.
Tu bates mal.

William bateu. Rui Silva defendeu. E o Sporting empatou.

Como disse um dia Rui Águas, por sua vez citando o ex-treinador do Benfica John Mortimore: “o golo é um passe bem feito para a baliza”. Só que William, tal como já tinha acontecido em Portimão, para a Taça da Liga, no final da época passada (e na final do Europeu sub-21), falhou - fez um passe bem feito para o guarda-redes.

Gregório Cunha/Lusa

Que William não é Adrien - o marcador habitual dos penáltis - já todos sabemos, e semana após semana continuamos a perceber que não há outro Adrien no meio-campo sportinguista. Sem o capitão em campo, o Sporting continua sem mostrar o brilhantismo de outros tempos - não o conseguiu com Elias naquela posição e não o conseguiu, como esta noite, com Bruno César.

Se a equipa já estava sob brasas antes do jogo - apesar de ter tido uma boa entrada em campo -, pior ainda ficou depois do penálti falhado, e foi criando cada vez mais ansiedade à medida que os minutos passavam. Gelson rematou para uma grande defesa de Rui Silva (sempre em bom plano) e Bruno César também falhou na cara do guardião, mas depois disso o Sporting pouco mais criou.

Markovic, atrás de Bas Dost - desta vez André nem foi convocado -, raramente esteve em jogo e foi substituído por Alan Ruiz no início da 2ª parte, mas nem assim o Sporting atacou com mais qualidade.

Na 2ª parte, aliás, foi o Nacional a chegar com bem mais perigo junto da baliza de Rui Patrício, primeiro através de um remate quase sem ângulo de Ricardo Gomes que o guarda-redes defendeu para a trave e, depois, através de um cabeceamento do mesmo Ricardo Gomes que passou ao lado da baliza.

É o terceiro empate consecutivo do Sporting na Liga, o que deixa a equipa de Jorge Jesus a sete pontos do líder Benfica, que venceu esta noite o Paços de Ferreira (3-0) e não perde na prova há 21 jogos consecutivos. O FC Porto joga sábado em Setúbal (18h15) e, se ganhar, fica a quatro pontos do Sporting. Vida dura em Alvalade.