Tribuna Expresso

Perfil

Futebol nacional

Nuno Espírito Santo: “Seria injusto pensar em mim neste momento”

É a primeira vez que o FC Porto regista quatro nulos seguidos na história do clube, mas o treinador acredita que esta fase vai acabar. No final do empate com o Belenenses, para a Taça da Liga, Nuno Espírito Santo não quis falar sobre se sente, ou não, o seu lugar nos dragões em perigo

Expresso

ESTELA SILVA

Partilhar

O quinto empate seguido

"É algo que nos preocupa e que é injusto pelo trabalho que os jogadores fazem. Não conseguem ver materializado o esforço e a dedicação. É algo que trabalhamos. É algo que acreditamos que vai acabar. Vamos reverter esta situação."

O quarto jogo seguido sem marcar

"É um problema nosso, claramente ultrapassável com trabalho. Amanhã de manhã já vamos consolidar o bom que fazemos e melhorar nas outras coisas. Produzimos demasiado para não conseguirmos fazer um golo. O resultado é, de todo, injusto."

A Taça da Liga é uma prioridade?

"Todos os jogos são prioritrarios para o FC Porto. Ontem pedimos ao Dragão que nos apoiasse, hoje apoiou-nos, mas não fomos merecedores desse apoio. Temos que ser conscientes que jogamos num grande clube e com máximo exigência. O Dragão merece vitórias e vamos dar-lhe vitórias."

Será que Nuno sente o lugar ameaçado?

"Seria injusto pensar em mim neste momento. Penso na minha equipa. tenho, acima de tudo, demasiado respeito por este clube, por esta massa adepta e por esta profissão para que, amanhã, não me levante, com o meu amor próprio, e me dedique a tudo aquilo que tenho para fazer."