Tribuna Expresso

Perfil

Futebol nacional

Um FC Porto cada vez menos “anedótico”

O FC Porto venceu o Marítimo no Dragão, em jogo antecipado da 15ª jornada da Liga NOS, e encurtou a distância para o líder Benfica para apenas um ponto, ao vencer por 2-1

Expresso

Comentários

MIGUEL RIOPA

Partilhar

"Não podemos controlar os adversários e os pontos que fazem. Nesta altura, quatro pontos é anedótico para o que será a classificação final, mas vai exigir de nós trabalho para recuperar e atingir o lugar que queremos." - Nuno Espírito Santo

Ultrapassada a série negra de empates e de falta de golos em novembro - Benfica (1-1), Chaves (0-0), Copenhaga (0-0), Belenenses (0-0) e Belenenses (0-0) -, o FC Porto de Nuno Espírito Santo entrou em dezembro num crescendo que começou com a vitória in extremis ao Sporting de Braga (1-0), continuou com as goleadas ao Leicester (5-0) e ao Feirense (4-0), e manteve-se, esta noite, com a vitória tranquila sobre o Marítimo.

Em duas jornadas, aquela fase do FC Porto "anedótico" (para citar uma palavra utilizada por NES) que chegou a ver lenços brancos quando passou para 4º lugar, já está novamente em 2º lugar e agora a apenas um ponto do líder Benfica.

E, por falar em Benfica, foi precisamente contra o rival que o FC Porto tinha sofrido o último golo, um registo que já ia em 745 minutos quando Djoussé marcou um golaço sem hipótese para Iker Casillas, já perto do final do jogo.

O FC Porto é, ainda assim, a equipa menos batida da Liga - seis golos, contra oito do Benfica e doze do Sporting -, e é por aí que se têm consolidado as mais recentes vitórias da equipa de Nuno. Esta noite, o Marítimo raramente incomodou um FC Porto dominador, - com o mesmo onze das últimas duas vitórias - que teve, mais uma vez, em Brahimi a sua estrela maior, ofensivamente.

O extremo argelino, recuperado pelo treinador no início do mês depois de um afastamento prolongado por opção, marcou o primeiro golo portista, em cima do intervalo, ainda assistiu com classe André Silva para o 2-0, aos 67', e saiu ovacionado pelos adeptos. Pazes feitas.

Apesar de ter reduzido num remate de fora da área, o Marítimo nunca ameaçou a vantagem portista, pelo que o FC Porto acabou a vencer tranquilamente num jogo que agora coloca pressão no líder, já que os portistas somam 31 pontos, apenas menos um do que o Benfica (tem menos um jogo) e mais quatro do que o Sporting (também tem menos um jogo). Tudo menos anedótico.