Tribuna Expresso

Perfil

Futebol nacional

Tudo o que eles querem no Natal é a liderança

O Benfica venceu o Estoril Praia, na 14ª jornada da Liga NOS, e manteve a "distância de segurança" para FC Porto e Sporting, o que quer dizer que encerra 2016 na liderança da prova

Expresso

PATRICIA DE MELO MOREIRA

Partilhar

Há um momento em que todos percebemos que o Natal está aí à porta e esse momento não é quando as ruas começam a ficar iluminadas. É bem antes, a 2 de novembro. Quando isto acontece:

Tudo o que toda a gente quer ouvir no Natal é Mariah Carey a fazer de mãe (romântica) Natal, com o seu "All I Want For Christmas Is You", e tudo o que os adeptos querem, até bem antes de novembro, é acabar o ano na liderança para seguir com confiança para a segunda metade do campeonato.

E, esta noite, na Amoreira, o Benfica garantiu precisamente esse título de inverno, ao vencer o Estoril por 1-0. Ainda que ainda vá receber o Rio Ave na quarta-feira (21h, BTV), a equipa de Rui Vitória mantém quatro pontos de avanço para o FC Porto e oito pontos de avanço para o Sporting (que vai receber amanhã o Sporting de Braga), o que significa que irá encerrar 2016 na liderança, independentemente do que aconteça.

Com Cervi no lugar do (lesionado) Salvio, o Benfica apresentou-se no Estoril tal e qual como se tinha apresentado no dérbi, mas a eficácia do jogo na Luz não foi nem de perto nem de longe conseguida esta noite.

Bem fechado atrás, o "novo" Estoril do espanhol Pedro Carmona, que substituiu esta semana Fabiano Soares, foi adiando as investidas benfiquistas - com uma mão cheia de grandes defesas de um ex-benfiquista, Moreira - e enervando a equipa de Rui Vitória.

Menos inspirados do que é habitual em termos ofensivos, os benfiquistas criaram poucas oportunidades, mas uma boa entrada na 2ª parte permitiu chegar ao golo. Aílton vai ao chão para cortar uma finta de Cervi e a bola bate-lhe no braço: penálti que Raúl Jiménez concretizou - aumentando para três os jogos consecutivos em que marca e justificando a presença de Mitroglou no banco.

Pouco depois, Eduardo - um dos mais ativos do Estoril - isola Tocantins na área do Benfica com um grande passe, mas o brasileiro foi travado pelo compatriota Ederson, que fez uma grande defesa - daquelas que valem três pontos. O Estoril ainda tentou chegar perto da baliza adversária através de lances de bola parada, mas o Benfica manteve-se seguro.

E, no final, ainda houve tempo para mais um prendinha no sapatinho: quatro meses depois do último jogo, Jonas voltou a jogar pelo Benfica. E até ia marcando, por duas vezes. Não marcou, mas o líder ganhou, apesar da falta de inspiração geral. Eis o novo campeão de inverno, que sucede ao... Sporting.