Tribuna Expresso

Perfil

Futebol nacional

Nuno: "Naturalmente isto afeta-nos"

O FC Porto empatou com o Paços de Ferreira (0-0) e ficou mais longe do líder Benfica, para descontentamento de Nuno Espírito Santo

Expresso

JOSE MANUEL RIBEIRO

Partilhar

O FC Porto produziu oportunidades de golo suficientes para vencer o Paços de Ferreira, mas não as conseguiu concretizar, segundo Nuno Espírito Santo. "Não permitimos ocasiões ao Paços. Produzimos muito. No jogo há momentos determinantes e um deles é a eficácia. Se tivéssemos conseguido no início, onde tivemos oportunidades claras, tudo mudava. A ansiedade deixa de existir e o jogo é mais linear", explicou o treinador portista.

"Temos de trabalhar para não voltar ao problema que tivemos anteriormente. A equipa esteve focada, com um plano de jogo bem definido. Fizemos uma boa primeira parte e só faltou o golo", acrescentou Nuno, que justificou a entrada de Varela e a não entrada de Depoitre para a frente de ataque.

"Tínhamos dois avançados, precisávamos de largura. Corona não estava bem fisicamente, Varela tem características para manter a largura", concretizou.

"Estamos dois pontos mais longe do líder, naturalmente afeta-nos, mas consciencializa-nos do trabalho que temos pela frente. Não nos rendemos nunca. O nosso trabalho é levantar-nos rápido, conscientes do que temos de melhorar e partir para a próxima semana mais focados e eficazes", concluiu.

Partilhar