Tribuna Expresso

Perfil

Futebol nacional

Miguelito, um ‘journeyman’ à portuguesa que sabe o que é ser do Benfica, do Moreirense, do Setúbal e do Braga

Benfica, Sp. Braga, V. Setúbal e Moreirense. Será este quarteto a disputar a final four da Taça da Liga, que arranca esta quarta-feira no Algarve com o duelo das meias-finais entre sadinos e bracarenses. E há um jogador que sabe o que é vestir a camisola dos quatro clubes: o lateral esquerdo Miguelito, que deixou o futebol há um ano após uma carreira itinerante, tornou-se agente e, garante, não terá o coração dividido em quatro

Lídia Paralta Gomes

É MINHA! Miguelito chegou ao Benfica pelas mãos de Fernando Santos, na época 2006/07. Na Luz passou um ano e meio, antes de seguir para Braga

José Manuel Ribeiro/REUTERS

Partilhar

O nome Lutz Pfannenstiel diz-lhe alguma coisa? Uma pista: foi guarda-redes. Ainda nada? Normal: Pfannenstiel não foi uma estrela, mas ao longo da carreira passou por qualquer coisa como 27 clubes em seis continentes. E isso dá-lhe um lugar nos registos, porque nunca ninguém correu tanta terra para jogar futebol - é o epítome daquilo que os britânicos gostam de chamar ‘journeyman’.

Miguelito está longe do número de Lutz Pfannenstiel, que hoje tem 43 anos e é diretor de relações internacionais do Hoffenheim (como não?), mas é um ‘journeyman’ à portuguesa. Rio Ave, Nacional, Benfica, Sp. Braga, Marítimo, Belenenses, V. Setúbal, Apollon Limassol (Chipre), Moreirense e Tirsense: são 10 clubes no currículo e quatro deles vão jogar a final four da Taça da Liga já a partir de amanhã. A primeira meia-final vai colocar frente-a-frente V. Setúbal e Sp. Braga (20h45) e na quinta-feira, à mesma hora, Benfica e Moreirense lutam pela última vaga na final de domingo, no Estádio do Algarve.

Para continuar a ler o artigo, clique AQUI
(acesso gratuito: basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOS e android - para fotografar o código e o acesso será logo concedido)