Tribuna Expresso

Perfil

Futebol nacional

Com este homem em campo há razão para queixinhas

Mais um jogo, mais golos de Bas Dost. O avançado holandês marcou um bis frente ao Nacional da Madeira, deu a vitória ao Sporting e já é o melhor marcador - da Liga portuguesa e dos campeonatos europeus

Expresso

Bas Dost já leva 24 golos marcados na Liga portuguesa

PATRICIA DE MELO MOREIRA/GETTY

Partilhar

Quando o Sporting vendeu Islam Slimani ao Leicester, duas coisas aconteceram: €30 milhões entraram nos cofres de Alvalade e o melhor marcador da equipa disse adeus à Liga portuguesa, na qual tinha marcado 27 golos em 2015/16.

Substituir o homem golo de uma equipa é sempre uma tarefa espinhosa, mas Bas Dost não só tem estado à altura como até já está prestes a superar o antecessor com distinção: em 23 jogos na Liga, o avançado holandês marcou 24 golos, ou seja, é o melhor marcador do Sporting, é o melhor marcador da Liga portuguesa e é o melhor marcador da Europa, uma vez que ultrapassou os 23 golos marcados, para já, por Messi e Aubameyang nos respetivos campeonatos.

Esta noite, em Alvalade, foi Bas Dost a marcar os dois golos do Sporting e a animar um jogo que pouco mais teve de interessante, dada a parca réplica de um Nacional da Madeira cada vez mais enterrado no fundo da tabela - é penúltimo, com os mesmos 17 pontos do último, o Tondela, e já está a quatro pontos do 16º classificado, o Moreirense, e da permanência.

Com Alan Ruiz de regresso ao onze no apoio ao goleador holandês - depois da boa exibição em Tondela, Podence ficou no banco -, o Sporting esteve sempre no comando do jogo em Alvalade, mas as oportunidades de golo escassearam.

O golo só apareceu (duas vezes) de canto. Cruzamento de Bryan Ruiz - o novo 'oito', na ausência de Adrien - e Bas Dost surgiu a cabecear para o 1-0 aos 13'. Aos 34', mais ou menos o mesmo: canto, Ruiz cruza e Bas Dost, na confusão, faz um grande golo com um remate praticamente sem ângulo, surpreendendo Adriano Facchini.

A espaços, o Nacional ainda tentava perturbar Rui Patrício - quase sempre a partir do corredor esquerdo, com os desequilíbrios de Nuno Sequeira -, mas nunca assustou verdadeiramente o anfitrião.

Ainda na 1ª parte, Bas Dost introduziu mais uma vez a bola na baliza, mas estava em posição de fora de jogo, pelo que o golo foi anulado.

E, na 2ª parte, pouco mais houve para ver, com o Sporting a baixar claramente a intensidade e o Nacional a demonstrar não ter capacidade para incomodar o 3º classificado, agora com 54 pontos, menos nove do que o líder Benfica, que ainda joga hoje, frente ao Paços de Ferreira, e menos oito do que o FC Porto, que joga domingo com o Vitória de Setúbal. Valeu Bas Dost. E, na próxima jornada, há Benfica-FC Porto.