Tribuna Expresso

Perfil

Futebol nacional

Já há árbitro nomeado para o próximo jogo do Canelas. Falta saber se vai aceitar

Juiz do último jogo foi agredido por um dos atletas da equipa de Vila Nova de Gaia

Isabel Paulo

Partilhar

O líder do Conselho de Arbitragem da A.F. Porto afirmou esta quarta-feira à Tribuna Expresso que os árbitros e assistentes para os jogos do próximo fim de semana já foram todos escolhidos. Carlos Carvalho revelou ainda que as equipas de arbitragem para a quarta jornada do Campeonato Elite-Pro, onde joga o Canelas 2010, “já foram informadas que se encontram nomeadas, embora só lhes seja comunicado o jogo que irão apitar no próprio dia do jogo, no caso domingo de manhã”.

O responsável pela arbitragem da A.F. Porto diz que é a metodologia habitual nesta fase da prova, disputada por seis equipas e cujo campeão subirá ao Campeonato de Portugal, competição da terceira divisão nacional. Carlos Carvalho garante não ter conhecimento oficial que todos os árbitros da AF Porto tenham pedido escusa aos jogos do Canelas 2010, advertindo que dos 600 árbitros afetos à associação só “100 ou 120 já transmitiram por e-mail a recusa”.

O antigo árbitro diz que é preciso ter calma, pois ainda faltam quatro dias até ao encontro Maia Lidador-Canelas, até porque “os pedidos de escusa estão dependentes da decisão que o Conselho de Disciplina venha a tomar amanhã“. Em reunião agendada para esta quinta-feira ao final da tarde, serão analisados os relatórios de árbitros e delegados aos jogos da última jornada, a que será “dada atenção especial” ao do encontro, suspenso, Canelas-Rio Tinto, interrompido aos dois minutos após a grave agressão de Marco Gonçalves ao árbitro José Rodrigues.

Mesmo que a equipa de arbitragem nomeada não compareça no Estádio Vieira de Carvalho, Carlos Carvalho adianta que a ausência dos nomeados não invalida a realização do jogo, dado estar previsto pelos regulamentos que a equipa de arbitragem possa ser recrutada entre o público, preferencialmente um árbitro de qualquer escalão, entre os delegados ao jogo - se entre os adeptos ninguém estiver disponível -, e até entre os próprios capitães de equipa, após sorteio que determinará quem apita a primeira e a segunda partes.

“Até lá estou no meio da ponte. É esperar para ver”, conclui o dirigente.