Tribuna Expresso

Perfil

Futebol nacional

O futebol é o faroeste, mas pode ser que isto passe

Pedro Candeias

Partilhar

A ordem dos factos é aleatória, a ausência de parágrafos é propositada.

O Benfica fez queixas de Bruno de Carvalho e Bruno de Carvalho disse que toda a gente ficou a saber, a partir daquele momento, quem era o campeão nacional dos queixinhas. Depois, o Sporting fez queixas ao Conselho de Disciplina da FPF de Samaris, Jonas, Samaris, Rui Vitória, Domingos Almeida Lima e Luís Bernardo e ainda se queixou ao IPDJ por causa das claques não legalizadas. Nuno Saraiva escreveu um longo texto no Facebook a defender o seu presidente e a atacar os cronistas sociais Cláudio Ramos e Maya por se meterem na vida privada de BdC - e um deles respondeu-lhe à letra na antena. Na TVi, Pedro Guerra garantiu que Felipe empurrou Jonas para cima de Nuno Espírito Santo e que só não vê quem é cego ou quem nunca jogou à bola. No Porto Canal, o diretor de comunicação do FC Porto Francisco J. Marques revelou a “cartilha” dos comentadores do Benfica, com 33 páginas, e a BTV contra golpeou - já que é de ‘futebol’ que falamos - com imagens inéditas do clássico para ilustrar uma suposta pressão do banco portista aos árbitros - lembrar que foi a BTV que transmitiu o jogo em direto. Marco Gonçalves, o Marco ‘Orelhas’, rebentou o nariz a José Rodrigues com uma joelhada aos dois minutos de jogo do Rio Tinto-Canelas 2010, confessou que não se lembrava de nada até se mostrar arrependido “de tudo”. Os árbitros recusaram-se a apitar o Canelas 2010 e, no limite, os encontros podem ser conduzidos por alguém que salte da bancada para o relvado. Jorge Jesus estendeu a mão ao rival Rui Vitória e Rui Vitória desviou o assunto quando lhe perguntaram sobre o gesto de Jesus.

Entretanto, há jogadores que se atiram para o chão pela força de uma aragem e outros que queimam tempo quando lhes convém, o fosso entre os ricos e os pobres é cada vez maior, há receitas antecipadas das operadoras de TV, os nossos clubes ficaram-se pelos oitavos de final da Champions e na fase de grupos da Liga Europa, os preços dos bilhetes cá dentro sobem e os dos canais pagos não descem, os pais não querem levar os filhos ao estádio, a polícia rasteira e pontapeia um adepto, os fanáticos insultam outros fanáticos, e as redes sociais foram tomadas por trolls.

O futebol é um faroeste.

Portanto, é recuar até ao Euro 2016, repetir este mantra e entrar em transe:

Portugal é campeão europeu.
Portugal tem o melhor jogador do mundo.
Portugal já teve o melhor treinador do mundo.
Portugal tem um presidente que é vice-presidente na UEFA.

Pode ser que isto passe.