Tribuna Expresso

Perfil

Futebol nacional

António Salvador: 14 anos no Braga, 17 mudanças no banco, uma Taça da Liga e uma Taça de Portugal

O presidente do Sporting Clube de Braga está na presidência do clube minhoto desde 2003. Em 14 anos, trocou 17 vezes o comando da tropa, incluindo um interino, António Caldas, e dois repetentes, Jesualdo Ferreira e José Peseiro

Patrícia Gouveia

Foto DR

Partilhar

O barco do Sporting de Braga anda um pouco inconstante esta época no que toca aos treinadores.

As ondas em forma de maus resultados na Liga Europa e na Taça de Portugal ditaram o término do enlace bracarense com Peseiro, em Dezembro. Jorge Simão vinha como um novo amor, mas seguiram-se derrotas e empates no campeonato. O divórcio voltou a bater à porta e desta vez cabe a Abel Ferreira arrumar a casa – ou a equipa.

A quatro jornadas do fim do campeonato, o novo treinador bracarense vai defrontar o Sporting, o Moreirense, o Nacional e o Tondela – estes três últimos que também são os três últimos na tabela classificativa.

Mas a navegação do Sp. Braga na parte técnica, desde que António Salvador chegou à presidência do clube, é tudo menos estável. O presidente em 14 anos já teve 17 mudanças à frente da equipa.

Recordar é viver

Salvador chegou em Fevereiro de 2003 com o espanhol Fernando Castro no comando técnico dos minhotos. Rapidamente o substituiu por Jesualdo Ferreira, no período que foi o mais longo de um treinador à frente do Sp. Braga na Era de António Salvador. Jesualdo orientou a equipa durante três épocas e meia. Da época 2002/2003 a 2003/2004, o Sp. Braga conseguiu a proeza de passar do 14.º lugar para a 5.ª posição. E, na temporada que se seguiu, subiu ao 4.º lugar, posição que manteve na época 2005/2006. Foi um tiro certeiro de António Salvador.

Jesualdo Ferreira foi a primeira aposta de António Salvador e esteve no Sporting de Braga de 2003 a 2006, voltando depois em 2013.

Jesualdo Ferreira foi a primeira aposta de António Salvador e esteve no Sporting de Braga de 2003 a 2006, voltando depois em 2013.

Matthew Lewis

Em Maio de 2006, saiu o professor e o presidente apostou num nome da casa: Carlos Carvalhal, um ex-jogador da equipa. Mas o período foi curto. Em novembro do mesmo ano, Carvalhal deixou a equipa, invocando "motivos pessoais". Uma saída que apanhou o presidente de surpresa. Era preciso procurar novo comandante.

Chegou Rogério Gonçalves, mas a estadia também não foi maior. Em fevereiro de 2007, Gonçalves rescindiu amigavelmente com os arsenalistas. O comando técnico foi entregue a Jorge Costa. Um total de três treinadores numa só época. (Não, não está a ver o mesmo filme.)

Jorge Costa também foi sol de pouca dura. No final de outubro do mesmo ano, exibições menos conseguidas e os resultados verificados, nada condizentes com os objectivos do clube fizeram António Salvador abrir a porta ao treinador. António Caldas, técnico dos juniores, assumiu provisoriamente o comando técnico do Sporting de Braga e levou os bracarenses a uma vitória frente ao Sporting de Paulo Bento e uma derrota contra o Leixões.

Manuel Machado esteve na equipa bracarense em 2007 , sendo depois substitúido por Jorge Jesus.

Manuel Machado esteve na equipa bracarense em 2007 , sendo depois substitúido por Jorge Jesus.

JOHN MACDOUGALL

António Salvador entregou depois o comando técnico do clube a Manuel Machado, que vinha diretamente de Coimbra. Apenas seis vitórias em 24 jogos não lhe valeram para permanecer no lugar de comandante e o professor Machado cedeu o lugar a Jorge Jesus.

Na equipa minhota, Jesus levou o Braga ao céu quando conquistou a Taça Intertoto. Mas as boas exibições provocaram a curiosidade no clube da Luz que foi a Braga dar um bilhete de comboio para Lisboa. Jesus assinou pelo Benfica e o Braga ficou com o lugar de treinador novamente vazio.

Eis que surge Domingos Paciência, que não era um Messias, mas andou perto. Com paciência (trocadilho propositado), Domingos tornou-se vice-campeão em 2010 e finalista vencido da Liga Europa em 2011, ano em que o FC Porto trouxe o troféu para Portugal.

Paciência trocou o vermelho do Braga pelo verde do Sporting em Lisboa na época 2011/2012. Depois, foi o madeirense Leonardo Jardim quem assumiu os bracarenses e levou a equipa minhota ao pódio da Liga, deixando os leões no quarto lugar.

Domingos Paciência levou os minhotos à final da Liga Europa contra o FC Porto, em 2011.

Domingos Paciência levou os minhotos à final da Liga Europa contra o FC Porto, em 2011.

GLYN KIRK

Mais uma saída, mais uma sucessão. Desta feita José Peseiro. Alcançou o quarto lugar na Liga, mas o presidente queria mais e foi buscar um ‘cromo repetido’: Jesualdo Ferreira.

O treinador voltou a Braga em Junho de 2013, após uma primeira passagem no clube minhoto entre 2003 e 2006. Em Fevereiro de 2014, depois de um empate caseiro frente ao Arouca, António Salvador reuniu-se com Jesualdo e negociaram a rescisão. Outra 'chicotada'.

Jorge Paixão foi o que se seguiu. Deixou o Farense e rumou ao Norte, mas não ficou por lá muito tempo - menos de três meses depois, foi-lhe aberta a porta, após 12 jogos e apenas duas vitórias.

Pela porta de onde saiu Paixão, entrou Sérgio Conceição. E por ela saiu também "por justa causa" depois do Sporting de Braga ter decidido instaurar um processo disciplinar a Conceição, invocando "falta de lealdade e respeito" pelo clube.

A época 2015/2016 para os arsenalistas começou com Paulo Fonseca no leme. No fim da época, novo adeus, mas desta vez com uma troféu: a equipa conquistou a Taça de Portugal frente ao FC Porto, nos penáltis.

António Salvador voltou à sua caderneta e foi buscar José Peseiro novamente. Sabemos com a história acabou, em Dezembro último e o presidente do Sporting Clube de Braga apresentou Jorge Simão. E agora saiu Simão e Abel Ferreira ocupa o lugar de treinador..

A época ainda não acabou e o clube minhoto já vai no terceiro treinador. Estamos a um mês das eleições no clube.

Jorge Simão é o último treinador a deixar a formação do Sp. Braga e será substituído por Abel Ferreira.

Jorge Simão é o último treinador a deixar a formação do Sp. Braga e será substituído por Abel Ferreira.

FRANCISCO LEONG

Lista de treinadores desde António Salvador é presidente do Sp. Braga:

1- Jesuado Ferreira
2- Carlos Carvalhal
3- Rogério Gonçalves
4- Jorge Costa
5- António Caldas (interino)
6- Manuel Machado
7- Jorge Jesus
8- Domingos Paciência
9- Leonardo Jardim
10- José Peseiro
11- Jesualdo Ferreira (outra vez)
12- Jorge Paixão
13- Sérgio Conceição
14- Paulo Fonseca
15- José Peseiro (outra vez)
16- Jorge Simão
17- Abel Ferreira (efetivo)

Luís Filipe Vieira na apresentação de José António Camacho, na segunda vez como treinador das águias.

Luís Filipe Vieira na apresentação de José António Camacho, na segunda vez como treinador das águias.

FRANCISCO LEONG

Luís Filipe Vieira e Pinto da Costa, os mesmos anos e menos treinadores

António Salvador nunca escondeu a ambição e sonho de ver o Sporting de Braga ganhar um campeonato. Certo é que a equipa é considerada por muitos como 'o quarto grande', depois do SL Benfica, FC Porto e o Sporting CP.

Fizemos a comparação entre as águias e os dragões a cerca do número de treinadores que tiveram desde 2003 - uma vez que Bruno de Carvalho só está em Alvalade há quatro anos.

Quando António Salvador tomou as rédeas da equipa minhota, na Luz era José António Camacho, espanhol, o treinador do SL Benfica. Desde 2003, o Benfica teve oito treinadores, sendo eles José António Camacho, Giovanni Trapattoni, Ronald Koeman, Fernando Santos, José António Camacho novamente, Quique Flores, Jorge Jesus e, por fim, Rui Vitória.

Na Invicta, a lista de treinadores que passaram pelo FC Porto desde 2003 é um pouco maior. Começa com José Mourinho, que conquistou vários troféus ao serviço dos azuis e brancos, seguido do italiano Luigi Delneri, o espanhol Victor Fernández, José Couceiro, Co Adriaanse, Rui Barros como treinador interino e Jesualdo Ferreira. Em 2010, chega André Villas-Boas, Vítor Pereira, Paulo Fonseca, Luís Castro, Julen Lopetegui, José Peseiro e o actual treinador Nuno Espírito Santo. São 14.