Tribuna Expresso

Perfil

Futebol nacional

Suspeito de atropelamento mortal junto ao Estádio da Luz fica em prisão preventiva

Luís Pina entregou-se à Polícia Judiciária ao início da tarde de quinta-feira. É acusado da morte do italiano Marco Ficini e de mais quatro tentativas de homicídio

Expresso e Lusa

Partilhar

Luís Pina, o adepto dos No Name Boys suspeito de ter atropelado mortalmente Marco Fini, na madrugada do último domingo, vai aguardar julgamento em prisão preventiva, anunciou este sábado o Tribunal de Instrução Criminal.

A notícia foi avançada pela Sic Notícias que revela também que Luís Pina, que se entregou às autoridades quatro dias depois do alegado homicídio, está indiciado por cinco crimes. Além de acusado da morte do italiano Marco Ficini, é acusado também de quatro crimes de tentativa de homicídio. Estas acusações terão sido possíveis graças às imagens das câmaras de vigilância do estádio onde se poderá ver o arguido a tentar atropelar outros quatro adeptos do Sporting.

Luís Pina, de 35 anos, entregou-se ao início da tarde de quinta-feira à Polícia Judiciária (PJ), em Lisboa, acompanhado pelo seu advogado, que, à saída das instalações da PJ disse aos jornalistas que o seu constituinte "não matou ninguém", acrescentando que o que aconteceu "foi um acidente" provocado pela fuga aos adeptos do Sporting.

Presente hoje a primeiro interrogatório judicial, a juíza de instrução criminal Cláudia Pina decidiu aplicar ao arguido a medida de coação mais gravosa: a prisão preventiva.

Marco Ficini, que pertencia à claque da Fiorentina O Club Settebello e era adepto do Sporting, morreu na madrugada de sábado, há exatamente uma semana, na sequência de um atropelamento e fuga junto ao Estádio da Luz, de acordo com a Polícia de Segurança Pública, que foi chamada ao local depois de alertada para a existência de confrontos naquela noite.