Tribuna Expresso

Perfil

Futebol nacional

Jorge Jesus: "Estivemos sempre melhor que a equipa do Belenenses, o que também é normal, não se esperava outra coisa"

O treinador do Sporting defendeu que a equipa foi superior ao Belenenses durante o jogo, menos os tais momentos em que a equipa do Restelo, admitiu, soube explorar - as bolas paradas

Expresso

PATRICIA DE MELO MOREIRA

Partilhar

"Explicações tenho, como é óbvio. Não é fácil é de explicar em poucos minutos. Primeiro, agradecer aos adeptos do Sporting esta comparência no jogo, mereciam que o Sporting vencesse. Perdemos velocidade de jogo em relação às opções, pela saída de alguns jogadores. Mas a equipa entrou bem na segunda parte, fez o 1-0 e levou três golos de bola parada no melhor período."

"Não porque o Belenenses, em termos de dinâmica de jogo, nos criasse problemas, porque nunca nos criou, mas porque soube jogar com um momento do jogo, que é a bola parada. Porque tudo o que foi jogo não nos deu problemas em termos defensivos. Controlámos sempre os momentos em que o Belenenses teve bola e pode sair em organização."

"Tivemos sempre melhor que a equipa do Belenenses, o que também é normal, não se esperava outra coisa."

O penálti de Matheus

"Depois, com a grande penalidade que é uma grande penalidade, estas coisas pagam-se caro. Estes momentos de jogo têm a ver com a nossa experiência e a forma como abordamos os lances. Eles vão crescendo com os erros."

As substituições

"Acabámos por levar três golos num jogo em que não tinha nada para que isto pudesse acontecer. O que posso dizer é que as três alterações que fizemos não melhoraram a equipa, pelo contrário. Tive de ir buscar segundas opções que, no resto do campeonato, não eram as minhas primeiras nem segundas opções. Notou-se alguma falta de conhecimento em termos de bola parada."

"Queríamos sair daqui com uma vitória porque os adeptos mereciam, foram fantásticos e criaram um clima de família e paixão. Os jogadores fizeram por isso, não posso dizer que não tiveram atitude ou não lutaram."

O segundo lugar

"Claro que ficávamos mais perto, mas, faltando dois jogos... Não digo que era impossível, porque matematicamente era um facto, mas não tínhamos que estar a pensar nisso. Tínhamos que pensar nestes 11 jogos, em que ganhámos nove vezes e empatámos duas."

"A equipa complicou o jogo a partir do momento que levou a grande penalidade. E as mudanças que fiz não tiveram efeito."

O horário do jogo

"Gostei, sim. Se todas as vezes em que jogasse a este hora, fosse esta aderência, acho que sim. Se fosse um horários que os adeptos demonstrassem que gostam e que justicava, tudo bem. Não altera nada a nossa forma de trabalhar. Se é melhor para os adeptos, temos é de trabalhar para eles e arranjar condições para eles virem aos jogos. Não só com horários, mas com aquilo que o Sporting, hoje, não fez - como a qualidade de jogo que teve em Braga."