Tribuna Expresso

Perfil

Futebol nacional

Rui Vitória: "Tenho contrato, estou feliz. Sou de convicções e ainda tenho trabalho a fazer no Benfica."

Após conquistar a Taça de Portugal, no Jamor, o treinador do Benfica deu a entender que vai continuar nos encarnados, apesar de, em relação aos jogadores, estar ciente de que "o nosso país é de formar, mas não os consegue segurar"

Expresso

JOSE MANUEL RIBEIRO

Partilhar

O balanço da época

"Foi um ano muito bom, começámos e acabámos a ganhar. Foi, de facto, um ano muito positivo. Os jogadores foram fantásticos na assimilação das ideias, criámos um grupo fortíssimo, laços que se formam e que ajudam a que tudo seja mais fácil. Terminou com vitória que queríamos num palco muito bom para se ganhar. Muito satisfeitos e orgulhosos do que fizemos."

E o resumo da final

"Na primeira parte o Vitória esteve muito bem e fica a palavra de reconhecimento do que fizeram, sobretudo na primeira parte, a tapar aquilo que eram as nossas armas, até tendo em conta o jogo de há 15 dias. Acertamos ao intervalo e pedimos mais objetividade e não que fizessem a jogada perfeita. E, logo no início, o Jonas remata e há recarga de belo efeito. O Vitória esteve sempre à procura, mas nós podíamos ter feito mais dois ou três. Vitória justa numa primeira parte não muito agradável, segunda mais positiva.»

Ederson na baliza, e não Júlio César

"Não precisámos de dizer nada de especial. Lembro-me que quando não jogam não explicamos porque não jogam, eles entendem a coerência. Se jogasse o Júlio estávamos também à vontade. Eu não gosto de coisas pré-estabelecidas. Não ligo a isso de ser Taça e jogar na Taça."

Rui Vitória continua ou vai embora?

"Não vale a pena estar com promessas, tenho contrato, estou feliz. Sou de convicções e ainda tenho trabalho a fazer no Benfica."

E os jogadores?

"É a vida de um clube como o nosso. O nosso país é de formar, mas não os consegue segurar. Vão levar o nome do Benfica além fronteiras e nós vamos à procura de novas soluções e algumas já existem cá dentro."

O tetracampeonato e, agora, a dobradinha

"Vejo de forma objetiva e natural, porque tem acontecido. Mas não estamos preocupados em ser melhores que ninguém, só em olhar para nós. Este olhar interior é fundamental para o sucesso. Não estamos preocupados com os outros.»

Por último, o video-árbitro

"Nem dei por ele, espero que tenham corrido tudo bem e que agora venha com sucesso."

  • Rui Vitória: "Foi a cereja no topo do bolo"

    Benfica

    Rui Vitória diz que a vitória na Taça de Portugal é a "cereja no topo do bolo" após a conquista do tetracampeonato nesta época. Pedro Martins considera que o Vitória de Guimarães merecia no mínimo levar o jogo para prolongamento.