Tribuna Expresso

Perfil

Futebol nacional

Futebol em dia de autárquicas: CNE lamenta “falta de sensibilidade” da Liga de Clubes

Sporting-FC Porto e Marítimo-Benfica são os jogos grandes da 8ª jornada do campeonato e ambos vão decorrer no dia das eleições autárquicas. Tal como o Expresso noticiou segunda-feira, a Comissão Nacional de Eleições não tinha sido informada

Partilhar

A Comissão Nacional de Eleições (CNE) lamentou esta terça-feira a “falta de sensibilidade” da Liga de Clubes por não ter informado que foram marcados quatro jogos para o dia das eleições autárquicas, a 1 de outubro.

“Nós sabemos que as eleições são a 1 de outubro, portanto é importante haver uma maior sensibilidade desde logo a montante, não necessariamente por via legislativa, mas por via de colaboração das entidades em geral”, afirmou o porta-voz da CNE, João Machado, em declarações à TSF.

O responsável admitiu que não está em causa uma atuação ilegal, pelo que a CNE não pode fazer nada, “a não ser reiterar que não é o comportamento mais recomendável face ao impacto que isto poderá ter na abstenção.”

Após o Expresso Diário ter noticiado segunda-feira que a CNE não tinha conhecimento da marcação dos jogos Sporting-FC Porto, Marítimo-Benfica, Sporting de Braga-Estoril-Praia e Belenenses-Vitória de Guimarães, da 8ª jornada, no dia das eleições autárquicas, a comissão recebeu entretanto uma carta da Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP).

A Liga refere que alterou vários jogos para não coinciderem com o ato eleitoral, no entanto, foi obrigada a manter alguns para essa data “face à participação das equipas portuguesas em competição europeia na semana anterior, à necessidade de acautelamento do intervalo regulamentar de descanso entre jogos de pelo menos 72 horas, bem como a obrigatoriedade de libertação de jogadores para as seleções nacionais, no dia 2 de outubro.”

Em declarações à Lusa, o diretor de comunicação da LPFP, António Barroso, considerou ainda que “a democracia portuguesa está firme “ e “não precisa de paternalismos”, sublinhando que o ato eleitoral não deverá sair prejudicado pela realização dos referidos jogos.