Tribuna Expresso

Perfil

Futebol nacional

Pedro Proença não se demitiu da Liga. Cenário de eleições antecipadas em análise

“Em cima da mesa, para votação, está uma alteração estatutária que prevê a antecipação de eleições”, asseguram ao Expresso fontes próximas do processo

Isabel Paulo, Marta Gonçalves e Pedro Candeias

Rui Duarte Silva

Partilhar

Pedro Proença não se demitiu da presidência da Liga Portuguesa de Futebol Profissional. “Em cima da mesa, para votação, está uma alteração estatutária que prevê a antecipação de eleições”, dizem fontes próximas do processo ao Expresso.

O Paços de Ferreira apresentou uma proposta de “legitimação da liderança” de Pedro Proença que está a ser estudada e que implica o reforço dos poderes do presidente da Liga. Caso esta proposta de alteração estatutária passe, Pedro Proença irá a votos, sabe o Expresso.

Esta tarde, o “Jornal de Notícias” dava como certo que o ex-árbitro apresentou a demissão do cargo durante a Assembleia-Geral extraordinária. O Expresso apurou que Proença não renunciou ao cargo mas que o cenário de eleições antecipadas está a ser discutido, esta segunda-feira, na Assembleia-Geral extraordinária.

​Pedro Proença foi eleito presidente da Liga de Clubes em julho de 2015, batendo Luís Duque - presidente em exercício - por nove votos de diferença.

Palavras-chave

Partilhar