Tribuna Expresso

Perfil

Futebol nacional

Rui Vitória: "A desistência é algo que não entra no nosso dicionário"

Após o empate (1-1) com o Marítimo - segundo jogo seguido sem vencer -, e entre a contestação que surgiu com a derrota em Basileia, o treinador do Benfica diz que faltou lucidez e clarividência à equipa para aproveitar "as situações que teve para encostar e fazer golo"

Expresso

Partilhar

O resumo da partida

“Entrámos bem, fizemos o golo num campo que é difícil, num jogo disputado e competitivo. Não é por acaso que o Marítimo não perder aqui há um ano, disputa os lances de uma forma muito determinada. Sofremos o empate numa bola para a qual já estávamos avisados. É um jogo que, em condições normais, teríamos mais clarividência em aproveitar as bolas e situações que tivemos para encostar e fazer golo."

Os elogios à equipa

"A minha equipa, em termos de entrega e postura, não tenho nada a dizer. Foram pormenores que acontecem com naturalidade."

A paragem para ser aproveitada

"Temos agora 15 dias de intervalo que vamos aproveitar para retificar, trabalhar e subir alguns índices em determinados jogadores. Vamos aproveitar para nos fecharmos, reunirmos e corrigirmos, só assim se consegue melhorar e ir à procura de nova vitória."

O futebol e as fases

Às vezes, são fases. Lembro-me que tive uma fase em que não se fazia golos, depois batemos o recorde de vitórias fora. Às vezes são fases de rendimento dos jogadores, às vezes embalamos e as coisas não param, o contrário também já aconteceu. Agora é ir a outro campo e difícil, nas Aves, antes ainda há a Taça de Portugal, e corrigir o que há para corrigir."

Não tomou partido do empate no clássico

"É evidente que não se pode fazer nada, mas queríamos somar três pontos, não tanto pela questão dos adversários. Mais porque, na quarta-feira, aquela não era a nossa imagem, queríamos mostrar o que esta equipa vale. Queríamos aproximar-nos. Não nos aproximámos, mas a desistência é algo que não entra no nosso dicionário."

Repetiu o onze de Basileia

Foi uma prova de confiança porque estes jogadores mereciam estar lá outra vez, em campo, a trabalharem e a irem à procura da vitória. Faltou-nos lucidez e clarividência. É no campo que se mostra o que é a determinação de uma equipa.