Tribuna Expresso

Perfil

Futebol nacional

Problema no envio de sinal áudio impediu uso do videoárbitro nos últimos 25 minutos do Desportivo das Aves-Benfica

Fonte do Conselho de Arbitragem diz que houve uma tentativa de "recuperação do sistema de comunicações" reiniciando-o e posteriormente reconfigurando-o mas sem sucesso

Lusa

Gabriele Maltinti/Getty

Partilhar

O Conselho de Arbitragem (CA) da Federação Portuguesa de Futebol (FPF) explicou hoje aos clubes os motivos para a inoperacionalidade do videoárbitro no jogo entre Desportivo das Aves e Benfica, no domingo, da nona jornada da I Liga.

Contactada pela agência Lusa, fonte do CA confirmou o envio da missiva à Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP), dando conta de que a quebra de comunicações entre o videoárbitro e a equipa de arbitragem, a partir dos 66 minutos do encontro, se ficou a dever a uma anomalia na base de interligação, que permite o envio de sinal áudio da equipa de arbitragem para o centro de videoarbitragem.

Ainda de acordo com a explicação do CA, após detetada a anomalia, a equipa técnica no centro de videoarbitragem procedeu a tentativas de recuperação do sistema de comunicações, nomeadamente reiniciando-o, sem sucesso, e, posteriormente, reconfigurando-o, igualmente sem resultados.