Tribuna Expresso

Perfil

Futebol nacional

VAR, insinuações, áudios e queixas - a última jornada ainda se joga

Acusações disfarçadas de insinuações e guerrilha no comentário desportivo. Eclodiu uma nova tensão no futebol português no último fim-de-semana, depois do jogo entre o Sp. Braga e o Sporting. Carlos Xistra errou. Nuno Saraiva, responsável de comunicação do Sporting, insinuou que os jogadores bracarenses podiam estar dopados, devido ao rendimento físico que mostraram no jogo. O Braga já apresentou queixa. Os árbitros estão revoltados com a guerra na comunicação social. E o Benfica quer ouvir o registo do VAR do encontro

Expresso

Partilhar

O jogo entre o Sp. Braga e o Sporting de domingo ainda está a ser disputado... fora das quatro linhas. A princípio, o tema de discussão foram os erros do VAR mas, entretanto, a discussão em volta do jogo subiu de tom, mudou o seu centro.

O responsável foi Nuno Saraiva, encarregado da comunicação do Sporting. Na segunda-feira, escreveu na sua conta profissional do Facebook:

Este fim-de-semana houve, para mim, mais um facto de extrema relevância. A excelente forma física do presidente [do Sp. Braga] António Salvador. A rapidez com que chegou à sala de imprensa do Sporting Clube de Portugal (...) está em linha com a excelente forma física que os jogadores do Braga apresentam sempre que jogam contra nós. São ambos, na minha opinião, um case study. Um porque está em tão boa forma que chega sempre em tempo recorde à sala de imprensa de Alvalade, falando a uma velocidade estonteante, facto que aliás não acontece quando joga com Benfica ou Porto. Os seus jogadores que, contra o Sporting, acabam os 90 minutos como se estivessem a começar o jogo. Fantástico! Parabéns aos preparadores físicos do Braga pois conseguem ter um presidente com esta forma em linha absoluta com os seus atletas.

A ironia é esquiva, tem sempre duas faces, duas possíveis leituras. Por isso mesmo, é difícil que algum argumento apresentado de forma irónica seja desconstruído, utilizado como contra-argumento de acusação, pois este pode ser invertido. Na segunda-feira, houve comentadores desportivos que leram uma paródia verbal nas palavras de Nuno Saraiva, outros (a maioria) uma acusação de dopping encapotada.

Como foi o caso de Guilherme Aguiar, comentador desportivo na SIC. “Não tenho dúvidas nenhumas que estas declarações, para além de infelizes, são extraordinariamente indignas, porque o sr. jornalista do Sporting [Nuno Saraiva] não se exime de imputar ao presidente do Sp. Braga um determinado comportamento, que é aquele comportamento que se diz ele estava muito excitado e se chegou ao balneário como os jogadores. Ninguém tenha dúvidas que o objetivo era dizer que os jogadores do Braga estavam dopados”, disse na segunda-feira à noite.

E, como era de esperar, o Sp. Braga não viu uma piada nas palavras do responsável dos leões.

Toca a processar

Ainda na segunda-feira, o Sp. Braga apresentou queixa contra Nuno Saraiva ao Conselho de Disciplina, devido às declarações do diretor de comunicação do Sporting no Facebook, onde este lança críticas a António Salvador e também à formação minhota.

As declarações foram remetidas ao Conselho de Disciplina, que poderá agora abrir um processo disciplinar, remetendo o dossiê à Comissão de Instrutores da Liga.

Lapsos, VAR e má comunicação

Luciano Gonçalves, presidente da APAF

Luciano Gonçalves, presidente da APAF

Para Luciano Gonçalves, presidente da Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol, a polémica em torno da arbitragem e do VAR no jogo do Sporting e do Sp. Braga é sintoma de um problema já muito conhecido no futebol português.

“Mais um fim de semana passado e a vergonha, a falta de ética e o querer ganhar a qualquer custo continuam. Tudo serve para alimentar esta guerra de comunicação entre os clubes. Tem sido pedida contenção, diálogo, algum bom senso, e só a arbitragem é que tem bom senso", disse em declarações ao “Record” na segunda-feira.

“Só nos preocupamos em justificar os lapsos que vão acontecendo com a arbitragem. E outros assuntos que devem preocupar essas máquinas de comunicação, que devem preocupar os clubes, como as poucas vergonhas que vimos esta semana em estádios, disso não se fala”, atirou.

Benfica e Braga querem comunicações do VAR

Não é só o Sp. Braga que está interessado em rever os erros do VAR no último fim-de-semana. O Benfica também quer que o Conselho de Arbitragem divulgue as comunicações dos videoárbitros afetas aos jogos FC Porto-Belenenses e Sporting-SC Braga.

Para os encarnados, ocorreram erros “incompreensíveis” por parte da equipa de arbitragem nos dois jogos. As águas consideram que só divulgando os áudios “haverá transparência”.

"O Benfica entende que, a exemplo de outros casos, o Conselho de Arbitragem deve tornar público o aúdio das comunicações entre árbitros e VAR dos jogos dos grandes desta jornada, a bem da transparência e da verdade desportiva. O ambiente de coação, medo, ameaças e a impunidade têm como consequência estes erros que são incompreensíveis", disse fonte do clube ao “Record” na segunda-feira.