Tribuna Expresso

Perfil

Futebol nacional

Coentrão reúne família em consoada no chão da sala. Internautas perguntam: “Roubaram-te a mesas e cadeiras?”

Fiel à tradição dos pescadores das Caxinas, Fábio Coentrão ceou com a numerosa família numa manta estendida no chão. A foto partilhada nas redes sociais gerou polémica e os frequentadores do Twitter exortaram o milionário a comprar uma mesa

Isabel Paulo

ROBERT GHEMENT/EPA

Partilhar

Até no dia de natal, o mundo de tudo ralha. Fábio Coentrão, nado e criado na vila piscatória das Caxinas, honrou a tradição dos pescadores de Vila do Conde e da Póvoa de Varzim ao consoar no chão com o seu numeroso clã familiar.

A foto dos 23 comensais sentados numa manta de xadrez em torno da ceia de natal da praxe foi postada nas redes sociais e depressa gerou críticas dos frequentadores do Twittter: “Joder Fabio, compra uma mesa”.

O jogador que não deixou saudades no Real Madrid, agora a jogar no Sporting, foi ainda repreendido por ganhar milhões de euros e não ter sequer dinheiro para comprar uma mesa ou questionado se lhe tinham roubado as mesas e cadeiras lá de casa. Afinal, a consoada-piquenique não é uma excentricidade de um milionário da bola mas um antigo ritual local que migrou da cozinha para a sala.

Segundo a Câmara da Póvoa do Varzim, as famílias dos pescadores comiam no chão da cozinha, onde a lenha do fogão servia de aquecimento central, sem troca de presentes ou pinheiros decorados.

Coentrão optou por uma versão atualizada da tradição.