Tribuna Expresso

Perfil

Futebol nacional

Liga aguarda desenrolar do processo que envolve jogadores do Rio Ave

Liga Portuguesa de Futebol Profissional disse ter requerido a sua intervenção como assistente no processo judicial em que, segundo a televisão SIC, foram constituídos arguidos quatro jogadores do Rio Ave por suspeitas de viciação de resultados

Lusa

Segundo a SIC, os quatro jogadores foram aliciados para perder no jogo contra o Feirense disputado no dia 6 de fevereiro, que terminou com vitória da equipa da casa, por 2-1,

PAULO NOVAIS

Partilhar

A Liga Portuguesa de Futebol Profissional (LPFP) disse esta quarta-feira que requereu a sua intervenção como assistente no processo judicial em que, segundo a televisão SIC, foram constituídos arguidos quatro jogadores do Rio Ave por suspeitas de viciação de resultados.

"O processo judicial encontra-se em segredo de justiça, tendo a Liga já requerido a sua oportuna intervenção como assistente, razão pela qual irá continuar a aguardar tranquilamente o desenrolar do mesmo", lê-se em comunicado divulgado pela LPFP, que organiza os campeonatos profissionais.

Segundo a SIC, os quatro jogadores foram aliciados para perder na visita ao Feirense, um encontro da 20.ª jornada da I Liga da época passada disputado em 6 de fevereiro, que terminou com vitória da equipa da casa, por 2-1, e que na altura levantou suspeitas que motivaram a suspensão das apostas no jogo Placard.

O Departamento de Jogos da Santa Casa da Misericórdia justificou a decisão devido ao "volume atípico de apostas registado e ao risco financeiro envolvido", conforme sublinhou então a LPFP, num comunicado emitido depois de ter tido conhecimento da existência de suspeitas de manipulação de resultado naquele encontro.

"A Liga jamais irá imiscuir-se naquilo que diz respeito aos órgãos de Polícia Criminal e aos órgãos de disciplina desportiva. Por fim, não pode deixar de manifestar a sua total confiança nas instituições e nas sociedades desportivas, nomeadamente no Rio Ave FC, sempre consciente de que a integridade é um dos valores fundamentais para as competições profissionais", conclui a nota divulgada hoje pela Liga.

Segundo a SIC, a PJ do Porto está a investigar o caso há quase um ano e tem fortes indícios de prática de crime. Os jogadores terão recebido avultadas somas de dinheiro para adulterarem o resultado do encontro. Ainda segundo a SIC, a PJ tem estado a investigar outros jogadores da I Liga por eventuais práticas ilícitas nas últimas épocas.