Tribuna Expresso

Perfil

Futebol nacional

Porque é que 35% dos jogos em Portugal são durante a semana? Para “tentar juntar o útil ao agradável”, diz a Liga

Mais de um terço dos jogos disputados na edição deste ano da Liga NOS ocorreram em dias de semana. Um 'novo normal' que bate largamente a média de jogos realizados fora do sábado e domingo na Premier League, na Bundesliga ou na La Liga. Cenário é justificado pela Liga portuguesa com a presença de clubes nas competições europeias e com a valorização da prova com emissões televisivas

Adriano Nobre

FRANCISCO LEONG/Getty

Partilhar

Terça-feira, 9 de janeiro, 22h54. Concluídos os seis minutos de desconto dados pelo árbitro Gonçalo Martins, o Belenenses-Boavista chegava ao fim, com um empate, 1-1, no Estádio do Restelo, em Lisboa. Sensivelmente duas horas antes, a 267 quilómetros de distância, no Estádio José Cardoso, em Tondela, terminara o jogo entre a equipa local e o Vitória de Setúbal, igualmente empatado, 1-1.

Com esses dois empates e com um total de 3.250 espectadores nos dois estádios (2.163 em Belém; 1.087 em Tondela) encerrava-se a 17ª jornada e a primeira volta da Liga NOS. A uma terça-feira à noite. Em janeiro.

A segunda volta começou ontem, às 20h30, em Chaves, com um Chaves-Vitória de Guimarães (4-3). Ontem foi sexta-feira.

O futebol em dias de semana tornou-se o novo normal no futebol português. Se alguns clubes já tinham a Champions ou a Liga Europa para jogar pontualmente entre terça e quinta-feira, nos últimos anos todos passaram a contar com a Liga NOS para também calçar as chuteiras fora do calendário 'tradicional' do fim-de-semana: só este ano, mais de um terço - concretamente 35,7% - dos 154 jogos já disputados na competição foram agendados entre segunda e sexta-feira.

As jornadas disputadas em quatro dias (com encontros distribuídos por sexta, sábado, domingo e segunda) praticamente institucionalizaram-se: foi assim em 12 das 17 jornadas da primeira volta. E será assim também na jornada que ontem começou.

Se existem muitas variáveis que condicionam a marcação dos jogos - como a disputa de provas europeias ou compromissos das seleções -, a Liga Portuguesa de Futebol também admite que a marcação das jornadas neste registo "tem muito em conta a valorização da prova, de forma a que possa ser feita uma maior distribuição de jogos, até para viabilizar as transmissões televisivas".

Em resposta por email à Tribuna Expresso, a Liga defende, aliás, que não só "respeita todas as questões regulamentares e de enquadramento das competições", como refuta, com números, a ideia de que este tipo de calendarização afasta adeptos dos estádios. E recorda que em alguns campeonatos europeus as equipas também "atuam muito ao longo de todos os dias da semana".

Mais do que na Premier League, Bundesliga ou La Liga

A referência aos outros campeonatos europeus surgiu na sequência de uma análise comparativa feita pela Tribuna Expresso e enviada para a Liga a sustentar algumas perguntas. E se é um facto que lá fora também se joga durante a semana, não é menos verdade que na comparação com provas de referência como a Premier League (Inglaterra), a Bundesliga (Alemanha) ou a Liga Espanhola (Espanha) - onde os direitos televisivos e as competições europeias são pelo menos tão importantes como em Portugal -, a Liga NOS bate-os a todos nesse campeonato específico. E nalguns casos com goleada.

Na Premier League, por exemplo, regista-se um volume de 24% de jogos disputados em dias de semana. Mas se excluirmos das contas as jornadas disputadas integralmente foram do fim-de-semana - como é o caso do tradicional 'boxing day', organizado na alturas das festas de Natal e Ano Novo - esse registo baixa para os 7,2%. Nas jornadas 'normais' da Liga inglesa, aliás, nunca houve, até ao início de janeiro, uma jornada com mais do que um jogo sem ser ao sábado ou ao domingo. E já houve mesmo cinco jornadas só com jogos ao fim de semana.

Michael Regan/Getty

Na Bundesliga, o calendário reflete na perfeição o tradicional rigor germânico: nas 17 jornadas já disputadas houve 15 com um jogo apenas à sexta-feira à noite e os restantes distribuídos por sábado e domingo. Fazendo cálculos a essa jornada-tipo na Alemanha, a média de jogos a dias de semana situa-se, assim, nos 11,1%. Ou seja, menos de um terço do que acontece em Portugal. E mesmo que contabilizemos as duas jornadas da Bundesliga disputadas na íntegra entre terça e quarta-feira, a média sobe para 21,5%. Ainda consideravelmente abaixo da média lusa.

(E os planos entretanto anunciados pela Liga alemã no sentido de organizar jogos às segundas-feiras, para dar mais um dia de descanso às equipas presentes em provas europeias, teve resposta imediata dos adeptos do Borussia de Dortmund, com um anúncio de boicote ao jogo com o Augsburgo, agendado para segunda-feira, 26 de fevereiro).

O caso espanhol é aquele que mais se aproxima da realidade portuguesa, com 10 das 18 jornadas já realizadas a terem jogos entre sexta e segunda-feira. Ainda assim, o volume de encontros calendarizados para dias de semana é inferior: 25,6%. E se não contarmos com uma jornada disputada integralmente durante a semana - algo que ainda não aconteceu na Liga NOS - a média espanhola cai para os 21,3%.

Nas respostas enviadas ao Expresso, a Liga portuguesa diz que "cumpre determinados pressupostos ao abordar a calendarização das jornadas" e que "a defesa dos horários dos jogos de equipas que estão nas competições europeias é um deles". Depois há também "o cumprimento do que está no Regulamento de Competições".

Fator UEFA não explica tudo

Curiosamente, no entanto, um levantamento feito recentemente pela TSF demonstra que não são equipas envolvidas em competições europeias as mais afetadas por jogos fora do fim de semana: o Portimonense jogou 11 em 17 jornadas, o Feirense 9, o Vitória de Setúbal 8 e o Belenenses 7. Só depois surge o Benfica, com seis jogos disputados durante a semana na primeira volta.

Não sendo então as competições europeias um fator essencial neste quadro, existirá alguma exigência dos detentores de direitos de emissão televisiva que a Liga tenha de cumprir quanto ao número médio de jogos que têm de ser emitidos em direto por jornada? "O que podemos afirmar, neste âmbito, é que todos os jogos das Liga NOS são transmitidos, por aposta do operador televisivo. Recordamos que os direitos não são da Liga Portugal", sintetizam os serviços da Liga à Tribuna Expresso.

No caso da última jornada, os jogos Belenenses-Boavista e Tondela-Vitória, disputados na terça-feira, foram de facto emitidos pela Sport TV. E se o aspecto das bancadas não era famoso, as audiências televisivas também não foram propriamente impressionantes: 12.400 telespetadores, em média, acompanharam o Tondela-Vitória e 14.700 pessoas viram o embate de ex-campeões no Restelo. O que, ainda assim, sempre foi mais do que os 2 mil espectadores em Belém e os mil de Tondela.

A Liga portuguesa garante, de resto, que a calendarização dos jogos para dias de semana não tem provocado um decréscimo de espectadores nos estádios. Embora não tenha descriminado - como a Tribuna Expresso tinha pedido - o número médio de adeptos nos estádios na 1ª volta da Liga NOS e a comparação face à época anterior, a Liga assegura que esses números têm registado uma tendência crescente nos últimos anos.

"Juntar o útil ao agradável"

Na época 2016/2017, com um calendário que a Liga diz ter sido "idêntico" ao atual, "houve um recorde absoluto de espetadores nos recintos dos clubes profissionais portugueses, nas três competições organizadas pela Liga Portugal, ultrapassando os 4,3 milhões de pessoas nas bancadas". "Concretamente, as assistências da Liga NOS cresceram de forma interrupta desde 2012, pelo que se fixou, em média, nos três milhões de espetadores por temporada. E os dados que temos, até ao momento, confirmam essa tendência", diz a mesma fonte.

"A Liga tenta juntar o útil ao agradável. Os jogos de segunda e sexta-feira servem para comportar os regulamentos dos clubes que estão nas competições europeias e, depois, é preciso contar também com a vontade do operador televisivo. Existem questões comerciais que devem ser respeitadas também", conclui.

Por isso tivemos um Chaves-Vitória de Guimarães às 20h30 de sexta-feira. E, na segunda-feira, haverá outros dois jogos. E na sexta-feira seguinte outros tantos. E como na semana a seguir há a final four da Taça da Liga, a jornada seguinte - a última de janeiro, a 20.ª - será toda jogada durante a semana. E terminará por volta das 23h00 de uma quarta-feira, 31 de janeiro, quando acabarem os jogos Sporting-Vitória de Guimarães, em Alvalade, e Moreirense-FC Porto, em Moreira de Cónegos.