Tribuna Expresso

Perfil

Futebol nacional

Edinho: "Senti um toque nas costas que me desequilibrou. A falta é óbvia"

O avançado do Vitória de Setúbal, que bateu o penálti para empatar o jogo, defendeu, no final, que a decisão do árbitro

Expresso

MÁRIO CRUZ/LUSA

Partilhar

A jogada que acabou em penálti

"Meti a bola para a frente e fiquei na cara do Rui Patrício. Não sei quem estava atrás, não vi quem me agarrou, mas a falta é óbvia. Senti um toque nas costas que me desequilibrou."

Como viu o jogo

"Sabíamos que íamos ter um grande adversário pela frente, mas conseguimos o empate e estamos contentes. Foi o resultado de muito querer, muito espírito de luta, porque esta é a característica dos vitorianos. Quero também agradecer aos adeptos que estiveram sempre connosco."

Não tem jogado muito, mas marcou um golo

"O meu foco é ajudar a equipa. Temos um plantel recheado de qualidade e mostrámos que qualquer jogador pode jogar. Eu sou mais um e espero ajudar, se for com golos ainda melhor."