Tribuna Expresso

Perfil

Futebol nacional

Jorge Jesus: "O futebol é cruel. Não é quem joga mais, é quem faz golos"

O treinador do Sporting, findo o empate em Setúbal, conformou-se com o que descreveu como a trivialidade do futebol - "Mas o futebol é isto"

Expresso

MÁRIO CRUZ/LUSA

Partilhar

A dureza do futebol

"É um golpe duro para todos, numa jogada completamente fora de perigo que acabou por ser perigosa. Tivemos um momento de desconcentração, num jogo dominado sempre pelo Sporting. Tivemos várias ocasiões para fazer o 2-0 e não fizemos.

Durante noventa minutos, o Vitória de Setúbal teve uma bola do João Amaral e teve o penálti. De resto, não nos criou problemas."

E a crueldade

"O impacto deste empate é que perdermos dois pontos. Se o FC Porto passar para a frente, pronto, fica à frente. Não merecíamos perder estes dois pontos, mas o futebol é cruel. Empatámos um jogo que durante noventa minutos não nos apresentou razões para empatarmos.

Mas o futebol é isto. O futebol não é quem joga mais, é quem faz golos. Podíamos ter feito vários golos e na última jogada do desafio sofremos o empate. Não é fácil. Não é fácil empatar, quanto mais empatar no último lance do jogo."

As explicações para o que aconteceu

"Mau posicionamento da última linha. Uma coisa que raramente acontece nestes quatro jogadores, mas enfim. Bola que ia para fora, foi colocada na frente e pronto."

E o penálti

"O penálti foi bem assinalado. Não há fora de jogo, o penálti parece-me também que existe, portanto se temos de estar chateados com alguém é connosco."