Tribuna Expresso

Perfil

Futebol nacional

Conselho de Disciplina faz mea-culpa por não ter castigado Fábio Coentrão

José Manuel Meirim reconhece, em comunicado, que o Conselho de Disciplina errou ao não multar Fábio Coentrão pelos danos causados no banco do Vitória de Setúbal, jogo que o Sporting empatou (1-1) para o campeonato. Presidente do órgão disciplinar iliba delegado da Liga

Isabel Paulo

Carlos Costa / NurPhoto / Getty Images

Partilhar

Em nome da verdade desportiva, o presidente do Conselho de Disciplina da FPF emitiu um comunicado a afastar qualquer responsabilidade do delegado da Liga (Rui Manhoso) pelo facto de Fábio Coentrão não ter sido castigado por danos no banco do Vitória de Setúbal, após o jogo do Sporting no Estádio do Bonfim.

No documento assinado por José Manuel Meirim, e emitido esta segunda-feira, a culpa do lapso é atribuída a falha de comunicação interna do organismo “no procedimento de análise dos relatórios e aplicação de eventuais sanções disciplinares com base nos factos ali descritos”. No relatório do delegado da Liga de Clubes, relativo ao jogo da 19ª jornada do campeonato, disputado a 19 de janeiro no Bonfim, “ vem mencionado expressamente que o banco do visitante foi danificado pelo jogador n.º 5 do Sporting. Este relatório é acompanhado de um acordo de reparação de danos, onde aqueles danos se encontram inscritos”, refere o comunicado.

Com base na existência deste acordo entendeu-se, “mal”, não existir responsabilidade disciplinar do jogador, “numa aplicação analógica e incorreta de princípio que, em algumas situações, vale para os clubes aquando do comportamento do público”. Na nota de mea culpa, o Conselho de Disciplina reconhece que no caso em apreço era – “e é irrelevante” – haver ou não acordo de reparação de danos, para efeitos de cometimento de infração disciplinar.

A impunidade de Fábio Coentrão foi reclamada pelo FC Porto, que apontou o dedo ao delegado da Liga (Rui Manhoso), o mesmo do jogo dos dragões frente ao Moreirense, na sequência do qual Sérgio Conceição foi punido com multa de 800 euros por ter danificado o banco de suplentes do clube de Moreira de Cónegos.