Tribuna Expresso

Perfil

Futebol nacional

Fica, Soares, estás perdoado

Um FC Porto extremamente eficaz - com uma preciosa ajuda de Soares, que bisou - derrotou o Chaves, por 4-0, na 22ª jornada da Liga

Expresso

Soares é um dos goleadores do FC Porto

MIGUEL RIOPA/GETTY

Partilhar

"Vai tomar no c..." Foram só quatro palavras, mas foram quatro palavras que iam mudando o destino de Tiquinho Soares no FC Porto. Sérgio Conceição não gostou nada, o avançado brasileiro teve de pedir desculpa, no balneário e publicamente, e mesmo assim esteve com um pé fora do Dragão - havia interessados na China e no Brasil.

Mas Tiquinho, revelou Conceição, quis sempre ficar, e o treinador concordou: perdoou, está perdoado. Agora, Soares está perdoado. E de que maneira.

Depois de ter marcado o único golo do FC Porto frente ao Sporting, para a Taça de Portugal, o avançado brasileiro teve eficácia máxima frente ao Chaves, para a Liga, esta tarde, ao bisar logo na 1ª parte e deixar a equipa bem confortável na partida. Nem foi preciso Aboubakar, que está lesionado e não foi convocado.

Ainda que o Chaves tenha entrado bem, dividindo a posse de bola e o jogo com o adversário, foi o FC Porto a marcar primeiro, num lance de contra ataque puro. O central Domingos Duarte procurava construir um ataque quando Otávio - uma das novidades do onze, por troca com Brahimi; as outras foram Maxi, por Ricardo, e Sá, por Casillas - lhe roubou a bola e ofereceu-a a Sérgio Oliveira. O médio português, que tem sido cada vez mais influente no meio-campo portista, foi por ali fora e rapidamente isolou Soares, que fez o 1-0, aos 15 minutos.

A equipa de Luís Castro não tremeu e, num lance semelhante ao que deu o golo ao FC Porto, também ia marcando. Matheus Pereira, sempre muito irrequieto no ataque, rematou bem, mas José Sá impediu o golo, com uma grande defesa.

O FC Porto aproveitou então aquela máxima do futebol: quem não marca, sofre. Logo a seguir, Maxi Pereira cruzou e Soares, sem deixar a bola cair no chão, rematou para o 2-0.

O jogo estava interessante e aberto, mas os portistas eram bem mais eficazes do que o adversário, o que lhes tranquilizava fortemente e permitia gerir o jogo sem problemas.

No início da 2ª parte, foi Marega a aumentar a vantagem portista, sentenciando definitivamente o jogo - até deu para Sérgio Conceição descansar o avançado para o jogo de quarta-feira frente ao Liverpool, para os oitavos de final da Liga dos Campeões. O Chaves ainda tentou reduzir, mas foi mesmo o FC Porto a fazer mais um - e mais um golaço: Herrera assistiu Sérgio Oliveira, que dominou a bola no peito e rematou para golo, no ar.

4-0 num jogo tranquilo para o FC Porto que, assim, regressa à liderança da Liga, depois de ter visto o Benfica ganhar em Portimão, sábado. Os portistas têm agora 55 pontos (e meia parte para jogar no Estoril), enquanto o Benfica tem 53 e o Sporting, que ainda joga este domingo, tem 50.