Tribuna Expresso

Perfil

Futebol nacional

Silas: "Os jogadores não caíram aqui de paraquedas. Trabalharam a vida inteira e agora têm medo de errar, porque são acusados de corrupção"

Na antevisão ao jogo de segunda-feira, diante do FC Porto, o treinador do Belenenses criticou o clima de suspeição que alastra no futebol português

Lusa e Expresso

José Caria

Partilhar

O treinador do Belenenses afirmou hoje ser necessário "valentia e atrevimento" para enfrentar o FC Porto e assegurou que os 'azuis' "não vão ficar metidos lá atrás", na partida da 28.ª jornada da I Liga portuguesa de futebol.

"Perspetivo um jogo muito difícil. Vamos defrontar aquela que tem sido a melhor equipa em Portugal, a que tem tido menos oscilações, que tem o segundo melhor ataque, a melhor defesa e uma equipa que ganha muitos duelos individuais. É, provavelmente, o jogo mais difícil que tivemos até aqui e que vamos ter até final", afirmou Silas, em conferência de imprensa.

O técnico, que fazia a antevisão do encontro que encerra a ronda, na segunda-feira, admitiu que o interregno no campeonato, para jogos das seleções, permitiu ao Belenenses "acertar" determinadas situações, após a derrota com o Moreirense.

Por outro lado, Silas criticou o clima de suspeição que se alastra no futebol português. "Há que ter respeito pelos profissionais. Jogámos contra o Benfica e veio um senhor qualquer falar de antigos negócios que o Benfica teve com o Belenenses, que condicionaram o jogo. Empatámos com o Benfica, que era um resultado bom para nós e até para quem levantou a suspeição, meteram a viola no saco. Agora jogamos com o FC Porto, vem a história de denúncias anónimas que não fazem sentido nenhum. Todos jogaram contra o FC Porto e ninguém esteve perto de ganhar. Mas se não ganharmos ao FC Porto somos suspeitos de corrupção. Não cabe na cabeça de ninguém. Não faz sentido falar de jogadores como o Tiago Silva, que foi expulso contra o Benfica, e dizerem que foi de propósito. Não faz sentido falar do Vagner, que fez o passe para o FC Porto, e dizer que fez de propósito. São jogadores que dedicam toda a vida ao futebol e depois colocam em causa a sua honra. É preciso respeito pelos profissionais! Isto é brincar ao futebol. Estes jogadores não caíram no futebol de páraquedas. Trabalharam a vida inteira para estar aqui. É preciso mais respeito! Quando eu jogava, cada oportunidade destas era uma oportunidade linda para um jogador poder mostrar-se. Agora, não. Agora, os jogadores têm medo de errar porque são acusados de corrupção. É importante respeitarem os jogadores que fazem tudo por este desporto. Vivemos disto e temos de ser todos nós a defender um pouco o futebol. Isto assim não é nada.