Tribuna Expresso

Perfil

Futebol nacional

Jaime Marta Soares pede a demissão de Bruno de Carvalho: “Os clubes ficam, as pessoas passam”

Segundo Marta Soares, o presidente do Sporting pode avançar sozinho com o seu pedido de demissão. Caso contrário, a Assembleia Geral irá tomar as rédeas “para fazer regressar a paz ao Sporting”

Expresso

HUGO DELGADO / Lusa

Partilhar

A contestação à liderança de Bruno de Carvalho (BdC) no Sporting continua a aumentar. Depois da demissão de Jorge Gaspar, vogal do Conselho Fiscal e Disciplinar do Sporting, dos assobios e insultos dos adeptos no jogo deste domingo com o Paços de Ferreira, chegou a vez de Jaime Marta Soares, presidente da mesa da Assembleia Geral do Sporting, exigir a demissão do presidente do clube.

O pedido de Marta Soares foi feito esta segunda-feira, em declarações à “TSF”, a propósito do imbróglio interno que se vive em Alvalade desde quinta-feira passada, momento em que os leões perderam por 2-0 com o Atlético de Madrid, na primeira mão dos quartos de final da Liga Europa.

Segundo Marta Soares, BdC deverá avançar sozinho com o seu pedido de demissão. Caso contrário, a Assembleia Geral irá tomar as rédeas, “para fazer regressar a paz ao Sporting”.

Neste momento, entende o presidente da mesa da Assembleia Geral do clube, "estão esgotadas as hipóteses da manutenção da atual presidência”. “Os sócios [no jogo com o Paços de Ferreira] deram o sinal. Os sócios disseram aquilo que querem”, sublinhou.

“Os clubes ficam, as pessoas passam”, frisou. De acordo com o responsável sportinguista, apesar do legado que uma pessoa pode deixar no clube, “isso não lhes dá o direito de pensarem que o clube é propriedade de alguém, a não ser dos sócios”.

Ainda em declarações à TSF, Jaime Marta Soares revelou que que vai marcar uma reunião da mesa da Assembleia Geral do clube esta segunda-feira para decidir o que fazer caso Bruno de Carvalho não se demita.