Tribuna Expresso

Perfil

Futebol nacional

António Costa e a final da Taça de Portugal: “Estarei lá com muito gosto”

Primeiro-ministro garante em Sófia que vai estar presente no próximo domingo, no Jamor, e relembrou que é preciso aproveitar o defeso desportivo” para refletir sobre os acontecimentos desta semana

Expresso

ETIENNE LAURENT

Partilhar

Se Marcelo Rebelo de Sousa e Ferro Rodrigues estarão relutantes em assistir à final da Taça de Portugal, que no domingo vai opor Sporting a Desportivo das Aves, António Costa assegura que estará presente no Jamor.

“Estarei lá com muito gosto”, disse o primeiro-ministro aos jornalistas à margem da Cimeira dos Balcãs Ocidentais, em Sófia, capital da Bulgária, onde reafirmou a necessidade de se constituir uma “autoridade que não permita que ao longo da época se crie um clima de violência no desporto”.

O primeiro-ministro sublinhou que o fenómenos que culminou com os ataques a jogadores e treinadores do Sporting na última terça-feira não é obra de “um grupo individualizado de adeptos mas sim fruto de um ambiente criado ao longo do ano” e que é preciso “aproveitar o defeso desportivo” para refletir sobre os acontecimentos desta semana.

Quanto à final da Taça, Costa garante que o governo está “em contacto permanente com a FPF” para que tudo decorra com a maior normalidade e que a “mudança de local” ou “realização da final sem o acesso ao público” poderiam ser hipóteses. “Mas penso que os desportistas merecem que a final aconteça, pela sua dedicação, empenho. E os adeptos do Aves e do Sporting também merecem que o jogo se realize com normalidade”, frisou.

“Seria uma enorme tristeza que a final da Taça não tivesse lugar no local próprio, às horas próprias, com as equipas que ganharam o direito de lá estar”, rematou.