Tribuna Expresso

Perfil

Jogos Olímpicos

Patrícia Mamona em sexto com novo recorde nacional

“Foi a prova da minha vida”, garantiu a atleta portuguesa após ter alcançado um novo recorde nacional, ao chegar aos 14,65 metros na final de triplo salto nos Jogos Olímpicos do Rio 2016

Maria João Bourbon

António Cotrim / Lusa

Partilhar

Bem-disposta e feliz, Patrícia Mamona terminou a sua participação nos Jogos Olímpicos do Rio, ficando em sexto lugar na final de triplo salto. À sua frente, em primeiro lugar, ficou a colombiana Caterine Iberguen (15,17m), seguida da venezuelana Yulmar Rojas (14,95m) e da cazaque Olga Rypakova (14,74m).

“Estou super-contente porque esta época foi maravilhosa para mim”, diz a atleta portuguesa, sublinhando estar orgulhosa do seu trabalho e do seu treinador. Não chegou para o pódio, mas “foi a prova da minha vida.”

Patrícia Mamona destacou que alcançou nestes Jogos não só o seu recorde pessoal com mais 10 centímetros (“que era o meu objetivo”), mas também o recorde nacional. E realça que este é um resultado mais gratificante do que o título de campeã europeia, uma vez que contribuiu para melhorar a sua marca.

Para si, este resultado vale uma medalha. “Eu sei que desde há quatro anos o objetivo era chegar aqui e saltar muito e foi o que fiz.” E não deixou de agradecer o apoio do público. “Agora é desfrutar e depois pensar já em Tóquio 2020.”

Já a outra portuguesa na final, Susana Costa, ficou em nono lugar na sua estreia nas Olimpíadas. “Foi uma final boa. Eu tentei dar o máximo que tinha e não tinha no último, infelizmente não deu para ir as oito finalistas, mas estou contente com a minha prestação, muito contente por ser finalista e venha a próxima época.”

Partilhar