Tribuna Expresso

Perfil

Jogos Olímpicos

Nelson e Pimenta fora das medalhas mas com diplomas

Fernando Pimenta foi valente na canoagem e ainda nos fez sonhar. Nelson Évora sai dos Jogos Olímpicos com a melhor marca pessoal do ano

Mafalda Ganhão

PHIL NOBLE / Reuters

Partilhar

Não houve medalhas, houve diplomas olímpicos (atribuídos entre a quarta e oitava posições): Fernando Pimenta foi quinto na final olímpica de k1 1000, Nelson Évora ficou em sexto na final do triplo salto.

A tarde começou com Nelson Évora a saltar para a melhor marca pessoal do ano - 17,03 metros. Começou pelos 16,90 metros, melhorou para 16,93 metros na segunda tentativa e voltou a ultrapassar-se à terceira, com os tais 17,03 metros - marca que o apurou para a ronda final, na qual não conseguiu depois nenhum salto válido, o que afastou de qualquer medalha.

Nelson Évora voltou a uma final olímpica depois de uma fratura na perna o ter impedido de lutar por uma medalha em Londres, em 2012. Esta segunda-feira, Évora saltou diretamente para a final com 16,99 metros, igualando o seu melhor resultado pessoal deste ano - ultrapassado com os 17,03 desta terça. O americano Christian Taylor (17,86m), o também americano Will Claye (17,76) e o chinês Bin Dong (17,58) ficaram com as medalhas.

Enquanto Nelson Évora se superava, outro português entrava em ação - Fernando Pimenta, uma das grandes esperanças para a medalha, dominou a primeira metade da final de k1 1000 de canoagem - fez-nos sonhar. Os primeiros 500 metros foram sempre liderados pelo português, que acabou por ser ultrapassado na corrida às medalhas na metade final da prova.

O espanhol Marcus Walz ficou com o ouro, o checo Josef Dostal conquistou a prata e o bronze foi para um russo - Roman Anoshkin. Com o quinto lugar, Fernando Pimenta fica com um diploma olímpico.