Tribuna Expresso

Perfil

Jogos Paralímpicos

Investigação apura circunstâncias da morte de atleta paralímpico

Ciclista iraniano Bahman Golbarnezhad perdeu o controlo da bicicleta e acabou por sofrer uma lesão fatal na cabeça. Investigação quer perceber se algum outro atleta esteve envolvido no incidente

Expresso

Investigação será lançada em conjunto entre a organização dos Jogos, o Comité Paralímpico Internacional, a polícia e autoridades médicas do Rio e a UCI, organismo que gere o ciclismo

YASUYOSHI CHIBA

Partilhar

Uma investigação foi lançada para apurar as circunstâncias da morte do ciclista iraniano Bahman Golbarnezhad, o primeiro atleta paralímpico a morrer em competição.

O diretor do Comité Paralímpico Nacional do Irão, Masoud Ashrafi, esclareceu que o atleta "perdeu o controlo e foi contra a vedação ou a parede", embate que terá causado uma grave lesão na cabeça do ciclista. O porta-voz dos Jogos Paralímpicos Maio Andrade acrescentou que o atleta recebeu tratamento médico imediato e inicialmente apresentou sinais vitais estáveis, tendo o seu estado de saúde piorado já na ambulância. O atleta acabou por falecer na sequência da segunda paragem cardíaca que sofreu, conforme relata o "The Guardian".

A investigação agora lançada em conjunto pela organização dos Jogos, o Comité Paralímpico Internacional, a polícia do Rio de Janeiro, as autoridades médicas e a UCI (organismo que gere o ciclismo a nível mundial) visa perceber as circunstâncias em que o incidente ocorreu. Por agora, já foram recolhidos depoimentos de testemunhas para perceber exatamente o que aconteceu e se houve envolvimento de mais algum ciclista na tragédia.

Golbarnezhad morreu na sequência de um despiste e uma consequente queda numa prova de ciclismo de estrada dos Jogos Paralímpicos do Rio de Janeiro neste sábado. O atleta perdeu o controlo da bicicleta ao quilómetro 35 da prova, na descida de Grumari, na zona do Recreio dos Bandeirantes.

Partilhar