Tribuna Expresso

Perfil

Lá Em Casa Mando Eu

Ora bem, esta noite Lá Em Casa Mando Eu dá-nos isto: o IPMA de Maxi, o PHEC de André, o Fisco de Felipe e a boa vida de Óliver

Catarina Pereira vê coisas que ninguém vê e se ela não as contasse provavelmente ninguém acreditaria. Estamos conversados

Catarina Pereira, Lá Em Casa Mando Eu

FRANCISCO LEONG

Partilhar

Casillas

Teve apenas uma grande intervenção, aos 44 minutos, mas Rafael Martins estava fora de jogo no momento do desvio e portanto o lance já tinha sido interrompido pelo árbitro. Na semana em que Portugal descobriu que um guarda-redes campeão do mundo, bicampeão da Europa e vencedor de três Champions pode ser decisivo - surpresa! -, Casillas teve apenas de regressar à serenidade e aos gritos de FUERA! que vão coordenando a defesa. Fácil.

Maxi Pereira

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera colocou a ala direita do FC Porto sob aviso amarelo devido à dificuldade de Maxi Pereira acompanhar a velocidade dos jovens jogadores do Vitória. Foi do seu lado que surgiram ondas de 10 a 12 metros de adversários sem oposição e ventos fortes de cruzamentos para a nossa área. Para os próximos jogos, é esperada uma melhoria das condições atmosféricas, com um aumento das temperaturas e da intensidade de treino de Layún.

Felipe

De semana para semana, a agressividade e eficiência de Felipe mantêm-se num nível altíssimo. O nosso central é como um imposto terrivelmente alto ao qual ninguém consegue fugir e que pesa na carteira ao ponto de se pensar se vale a pena viver num país assim. Esta época, muito graças a Felipe, a zona central do FCPorto é um género de sistema fiscal nórdico para um português com ordenado mínimo.

Marcano

Mais um jogo impecável, tal como o do seu colega Felipe. Para melhorar ainda mais esta dupla de centrais, só se os desafiarmos a conseguirem estar numa equipa de andebol sem sofrer golos mais de 10 minutos. Mais difícil ainda: contra uma equipa que joga muito bem com as mãos, como por exemplo o Sporting.

Alex Telles

Teve interferência nos dois golos do FCPorto, mas também teve a vida facilitada na defesa devido à ausência de Hernâni e Marega, dois jogadores incríveis e com qualidade acima da média nesta equipa do Vitória, que já mereciam a atenção de um grande clube da Europa. E quem diz um grande clube da Europa, diz qualquer Trabzonspor cheio de dinheiro que esteja a ler isto. Acredito que qualquer clube que detenha os seus passes esteja disposto a ouvir propostas, não se acanhem!

Danilo

Não foi bonito ver Raphinha a dançar à frente dele, aos 45 minutos, antes de rematar pouco ao lado. Mas é também por isto que adoro Danilo: quando o jogo se disputa muito a meio-campo, há poucas oportunidades para as duas equipas e é preciso motivar os adeptos que compraram bilhete, contem com ele para deixar o jogo fluir abertamente. Mas não gostei de o ver caído no chão, magoado, após um choque contra Celis. A verdade é que o senhor comendador mantém uma certa coerência: quando algum vermelho vai contra ele, algo corre mal.

Herrera

Bom jogo, difícil, mas dentro dos parâmetros mínimos exigíveis. Deixem-me aproveitar para congratular a minha cidade do Porto por ter sido eleita o melhor destino europeu do ano, apesar de Herrera ter apelado ao voto. Pensei mesmo que ele ia chutar a cidade para canto.

André André

Parece haver uma certa tendência para Nuno Espírito Santo optar por André André quando não sabe muito bem o que fazer ao meio-campo. Receio que não tenha sido suficientemente 10 para trazer o jogo para a frente, nem suficientemente 6 para não deixar o Vitória subir no terreno. Na sua melhor jogada, aos 70 minutos, quando contornou alguns adversários pela ala esquerda e tentou cruzar, o comentador chamou-lhe Brahimi várias vezes, o que diz muito não só da expectativa actual sobre o seu futebol, como também das condições de visibilidade no Afonso Henriques.

Brahimi

Andou pegado com os adeptos do Vitória e foi o nosso jogador mais assobiado. Devo dizer que, em princípio, admiro muito jogadores que têm coragem para enfrentar estes adeptos, porque eu já fui a Guimarães várias vezes e acho que, se Brahimi tivesse entrado na Bombonera com uma tatuagem gigante do River nas costas, não ficava tão impressionada.

Soares

"Se correr o bicho pega, se ficar o bicho come." Soares é um bicho que pega, come e que, infelizmente, não festeja golos contra ex-equipas, o que deixou esta cronista sem celebrar o seu golo até ver quase a bola no meio campo, insultando o árbitro por ter assinalado um fora de jogo inexistente. Enfim, o Vitória não marca golos desde que ficou sem Soares e Carlos Xistra não faz uma boa arbitragem desde que ficou sem dentes de leite.

André Silva

Apesar da assistência para o primeiro golo, parece continuar o seu PHEC - Processo de Helderpostigação em Curso: corre muito, pede muitas faltas e assiste bem os colegas, mas há qualquer coisa que nos faz desconfiar que não será o maior goleador de todos os tempos. Neste momento, há que impedir que aquele cruzamento aos 55 minutos chegue ao YouTube e temos de preparar o discurso de como é triste ver estas promessas portuguesas fugirem quando alguém deixar cá 50 milhões de euros.

Corona

Entrou para permitir à equipa desdobrar-se no seu favorito 4x3x3 e viu que Brahimi já tinha picado os adeptos do Vitória o suficiente, pelo que teve a clarividência de passar ao lado do jogo, impedindo a invasão de campo que podia acabar com as nossas aspirações para o título em geral e com a vida de alguns jogadores em particular.

Diogo Jota

Perdeu a titularidade com o mercado de inverno, mas entrou para que ninguém se esqueça dele. Ameaçou duas vezes antes de matar de vez o jogo, aos 85 minutos, mas, se eu tivesse 100 mil euros, apostaria que vai continuar no banco.

Óliver

20 milhões de euros por 7 minutos mais descontos. Alguém anda a viver acima das suas possibilidades.