Tribuna Expresso

Perfil

Lá Em Casa Mando Eu

Lá em Casa Mando Eu gostaria de fazer um balanço do roubo que tem sido o campeonato, mas não sabe contar até números tão altos

Segundo Catarina Pereira, o FC Porto não ganhou ao Feirense porque houve na baliza do visitante um gigante chamado Buffon Neuer Courtois - além dos penáltis não marcados

Catarina Pereira, Lá em Casa Mando Eu

FRANCISCO LEONG

Partilhar

Casillas

Não teve grande coisa para fazer além de uma saída rápida para impedir um remate, logo aos 18 minutos. De resto, terá tido uma visão privilegiada para a enorme exibição de Buffon na outra baliza.

Maxi

Teve duas das melhores oportunidades do FC Porto para marcar, ambas de cabeça, mas teve o azar de encontrar Manuel Neuer na outra baliza.

Felipe

Era um dos três jogadores em risco de levar cartão e falhar o próximo jogo e a realização da Sport TV perdeu o momento em que fez uma entrada perigosa que cortou um contra-ataque incrível do Feirense, tendo depois insultado o árbitro e a família deste, em francês, para ainda ser apanhado com uma carta em que assume a autoria de dois atentados. O amarelo foi muito pouco por tudo isto, mas a justiça acabou por fazer-se com a lesão que o deixou em sofrimento em campo porque a equipa não podia fazer mais uma substituição. Manco e com sangue na cabeça, ainda teve a má educação de no fim do jogo não ir cumprimentar Courtois na outra baliza.

Marcano

Mais um jogo em nos esquecemos da sua existência até aos minutos finais, quando subiu para a área em desespero e sofreu apenas um penálti que não foi assinalado. Até aí, resolveu todos os "ataques" do adversário com a eficiência burocrática que a dupla de centrais exibiu todo o ano. Se fosse do Benfica, hoje descobríamos que sabia marcar livres, ou que era um especialista em pontapés de bicicleta desde o meio-campo, ou que sabia a cura para o cancro durante todo este tempo.

Alex Telles

Voltou a marcar os cantos e os livres com afinco, mas desta vez sem proveito. Tem sido um prazer vê-lo a marcar as bolas paradas depois de anos a ver o FC Porto a ser mais inofensivo nestes lances do que o Bas Dost nos jogos que realmente interessam, mas hoje tenho impressão que podia marcar um canto directo que o árbitro marcava fora-de-jogo.

Danilo

Foi quase o único a provocar perigo na primeira parte, quebrando o mandamento de Nuno Espírito Santo segundo o qual "não pirilamparás a área adversária durante os primeiros 45 minutos". Nos momentos de avalanche ofensiva, fez várias recuperações que travaram as tentativas dos jogadores do Feirense irem a correr buscar o dinheiro que lhes tinha sido prometido pelo empate no Dragão.

André André e Óliver

Apesar de manterem o esclarecimento e critério, parece que alguém com queda para as Artes lhes desenhou uma linha a 30 metros da baliza que os médios não podem ultrapassar. É uma barreira mais poderosa - se bem que invisível - que o quinto amarelo de Pizzi. É uma proibição que parece estar mais em vigor do que o Plano Nacional de Vacinação e é pena que assim seja.

Diogo Jota

Teve a difícil tarefa de substituir Brahimi e, apesar de fazer menos dribles, de ultrapassar menos adversários, de ser menos decisivo, de não saber passar a bola, cruzar a bola ou chutar a bola com força, não fala francês, o que, parecendo que não, é logo um ponto a favor para poder jogar no campeonato português.

André Silva

Foi hoje colocado na área em vez de Soares e aprendemos todos que talvez não jogasse assim tão mal na ala - e esta análise não é necessariamente um elogio. Continuou o seu processo de Postigação, ao fazer um belo golo em fora-de-jogo, ficando absolutamente chocado com a decisão. É uma pena que não saiba falar francês, porque uns jogos fora do onze podiam dar-nos jeito e a fama de bad boy podia servir para o encarecer.

Soares

Foi testado na primeira parte como uma espécie de médio centro e depois como extremo, mostrando que Nuno Espírito Santo é o tipo de homem que pode usar um martelo como candeeiro ou um iPod como máquina de lavar roupa. Falhou um golo à beira do intervalo, num gesto de anarquia táctica onde entrou na grande área do Feirense por engano. Será, até ao fim da época, lateral direito, guarda-redes de hóquei patins e motorista de autocarro do lar de idosos do senhor da APAF que pediu 50 bilhetes ao Benfica.

Otávio

Mal entrou em campo sofreu um penálti que claro que o árbitro não assinalou, mostrando que está perfeitamente capaz de fazer parte do onze a qualquer altura.

Rui Pedro

No pouco tempo que esteve em campo fez mais do que André Silva nos últimos seis ou sete jogos, mas seria injusto avaliar um jogador pelo que faz durante as partidas e não pelos milhões de euros em que rezo para que seja vendido no fim do ano.

Herrera

Entrou bem em jogo e ainda a tempo de provocar o terceiro penálti por marcar a favor do FC Porto. Nesta altura gostaria de fazer um balanço do roubo que tem sido este campeonato, mas confesso que não sei contar até números tão altos.

Partilhar