Tribuna Expresso

Perfil

Lá Em Casa Mando Eu

Marega como Bolt e Danilo como Inês Henriques: foi assim que Lá em Casa Mando Eu viu o Tondela-FC Porto

Catarina Pereira fartou-se de ver coisas interessantes na vitória do FC Porto em Tondela (1-0): em Casillas, por exemplo, viu um pai babado com o filho e em Brahimi viu o fantasma de Jota... e Nuno Espírito Santo

Catarina Pereira, Lá em Casa Mando Eu

FRANCISCO LEONG

Partilhar

Casillas
Estava a ter mais uma noite descansada, quando, por volta dos 70 minutos, decidiu sair a um cruzamento aparentemente inofensivo como um pai babado tenta defender um remate do filho de 4 ou 5 anos: com um ligeiro movimento que parece indicar que até se está a esforçar, mas que um olhar mais atento (de alguém que não tenha 4 ou 5 anos) desvenda logo que é, na verdade, uma tentativa de facilitar a vida ao filho para o golo do empate. Felizmente, Alex Telles estava logo ali e safou-nos. Mais tarde, foi obrigado a fazer uma defesa apertada junto ao poste esquerdo e a sair da baliza e cortar um lance de cabeça. Uma canseira, como devem imaginar. Estás perdoado, Iker.

Ricardo Pereira
Infelizmente, não tem estado à altura dos jogos de pré-época e os adversários lá vão explorando um flanco de onde poucos costumavam sair vivos. Espero que a pré-temporada e a época espectacular em França não se revelem como aqueles inícios de relação, onde uma pessoa vê rosas em tudo, escreve poemas e juras de amor e não consegue encontrar defeitos no outro. Vou dar-lhe mais umas jornadas para aprender a defender e não me parecer um gordo, careca, sentado no sofá a torcer pelos supremacistas brancos nos Estados Unidos.

Felipe
Pité, jogador do Tondela de apenas 22 anos, mostrou parte da sua ingenuidade quando tentou simular um penálti perante Felipe, mas, ao mesmo tempo, mostrou parte do seu talento quando rapidamente se levantou, de cabeça caída e olhar envergonhado, arrependido de um lance que lhe podia ter custado mais do que aquele dedo em riste do central brasileiro do FC Porto. Parabéns ao Pité por esta demonstração de qualidade e inteligência, espero que vá longe na vida e na carreira desportiva e, para isso, espero que o Felipe se tenha esquecido daquele segundo em que o tentou enganar.

Marcano
Foi interessante ver que é capaz de jogar bem até quando não leva um soco nas trombas do guarda-redes adversário e ninguém vê o penálti: nem o árbitro, nem o videoárbitro, nem um juiz de Oeiras, nem o Conselho de Segurança das Nações Unidas.

Alex Telles
De um jogador brasileiro esperamos alegria, imaginação, talento e indisciplina. Dizia Pedroto que três eram "uma escola de samba". Mas Alex Telles apareceu para acabar com o preconceito. É um nórdico pontual, regular e fiável. Passo jogos inteiros sem lhe chamar nomes e sem o elogiar, porque Alex chega às 9.00 e começa a trabalhar sem ir ao Facebook, não faz pausas para fumar e entrega o seu relatório sem falhas. Marca os cantos e os livres quase sempre da mesma forma e cabe aos colegas meteram a bola lá para dentro. Às 13h almoça, às 15.30 não se ri da piada que fez o escritório parar e não quer ver as fotos do novo filho de Casillas. Às 17.30 vai-se embora, pica o ponto e vai para casa preparar o jogo com o Moreirense.

Danilo
Muitos parabéns pelo título mundial de marcha! Confesso que não estava à espera da vitória do senhor comendador nesta modalidade. Agora estou pronta para que nas próximas duas ou três jornadas comece a correr.

Óliver
Não esteve bem no jogo e até fez um mau passe, atirando a bola directamente para fora do campo. É que aquele triste momento podia ter-lhe saído num treino e os colegas já iam passar o resto da época a gozá-lo, mas não, tinha de estar a dar na televisão, com milhares de pessoas a ver. Pobrezinho. Isto em Óliver é o equivalente a um polícia ser apanhado a roubar ou um bombeiro ser visto a atear um fogo. São situações totalmente inesperadas, que vão contra os princípios básicos da sociedade, mas lá que acontecem, às vezes, acontecem. As melhoras, Óliver.

Corona
Aos 53 minutos, o colega Óliver tentou fazer um passe e acertou-lhe em cheio com a bola entre as pernas. Este foi um momento caricato e até íntimo, mas todos pudemos vê-lo porque não passou despercebido às câmaras da Sport TV. Ao contrário das câmaras do videoárbitro do Benfica-Braga.

Brahimi
Esteve a dormir praticamente até aos 60 minutos, quando pareceu acordar e pensar: "Bem, vou partir isto tudo". Fintou uns gajos, entrou na área, voltou atrás, fintou mais uns quantos e pronto, ficámos por aqui. À exceção desses momentos, Nuno Espírito Santo pode ter visto parte do jogo e pensado: "Eu bem disse que até o Diogo Jota era melhor! AHAHAHAHAH". Felizmente, são raríssimos os momentos na vida em que Nuno Espírito Santo tem razão.

Marega
Usain Bolt, o homem mais rápido do mundo e um dos melhores atletas de sempre, terminou a carreira com uma lesão. Foi um momento muito triste para encerrar um ciclo na velocidade, com muitas vitórias, fotografias incríveis e humilhações de adversários. Moussa Marega, um homem e um praticante de desporto, poderá terminar a carreira recebendo uma bola longa, dominando-a com a parte de baixo do pé, parando para pensar na melhor decisão a tomar e executando-a com toda a calma e ponderação. Será um momento muito triste para encerrar um ciclo na trapalhice que são a maioria dos lances em que se envolve (exceção feita àquela faltinha do Ricardo Costa que toda a gente viu).

Aboubakar
Marcou um golo na primeira oportunidade que teve após ter evitado algumas oportunidades e rematou ao poste na segunda oportunidade que teve após anular o que podiam ter sido várias oportunidades. Como não adorar?

Herrera
A tensão nuclear entre Donald Trump e Kim Jong-Un não é nada comparada com a minha tensão quando ele entra em campo.

André André
Entrou para ajudar Danilo, o que não faz qualquer sentido, porque Danilo não precisa de ajuda de ninguém.

Layún
Não é tão rápido quanto Hernâni, provando que o banco do FC Porto tem várias opções!