Tribuna Expresso

Perfil

Lá Em Casa Mando Eu

Pipocas, protetor solar, vodka, gelo e foi assim que Casillas viu o jogo a passar

A Catarina Pereira, metade portista do Lá em Casa Mando Eu, também imaginou o que Manuel Machado disse - e, sobretudo, como o disse - aos seus jogadores quando chegou a parte de falar sobre Óliver Torres

Catarina Pereira, Lá em Casa Mando Eu

Paulo Novais/Lusa

Partilhar

Iker Casillas

Lista de compras para este jogo:
- pipocas
- protetor solar
- vodka
- gelo
- balas (PUM! Grande defesa aos 86')

Maxi Pereira

Recuperou a titularidade e esteve tão bem a defender quanto a atacar, tendo ainda tido tempo para colocar um maxilar adversário no lugar. Se não viram bem o lance, estudem o que o General Pershing dos EUA fez aos terroristas quando os apanhou.

Felipe

Teve o primeiro lance de perigo, quando, aos 3 minutos, correspondeu de cabeça a um lançamento de Maxi. Na sequência do canto, Jhonatan foi contra ele e ficou no chão a perder tempo, numa clara demonstração de que até o guarda-redes do Moreirense teve acesso ao computador de Jorge Jesus.

Iván Marcano

Falhou alguns passes e parecia sempre com medo de que do lado de lá estivesse o Eliseu para lhe entrar ao corpo como ontem, contra o Belenenses.

Alex Telles

Fez talvez o seu melhor jogo da época, estando sempre muito interventivo na ala esquerda e colmatando até a meia ausência de Brahimi. Já vai para aí na terceira assistência para golo e passou o tempo a cruzar, marcar cantos e ajudar a equipa a subir no terreno. Houve ali uma vez em que não segurou uma bola, mas Marcelo Rebelo de Sousa demorou apenas dois minutos a entrar em campo e dar-lhe um abraço para o confortar.

Danilo Pereira

Ainda me assustou quando caiu no chão e teve de ser assistido. É que o senhor comendador está para o FC Porto como o Miguel Rosa está para o Belenenses: é tão essencial, que, naqueles dois jogos por ano em que não pode jogar por lesão, a equipa acaba normalmente humilhada.

Óliver Torres

Como Manuel Machado já tinha avisado os jogadores do Moreirense: "Óliver é de uma casta de elementos que participam neste tipo de atividade coletiva que tem como permanente desejo a estadia do objeto também conhecido como esférico na parte inferior do corpo humano que habitualmente se encontra no término da perna e, como tal, só um oponente deveras atento e cumpridor das dogmas de um brilhante treinador como eu poderá ambicionar alcançar aquele momento do jogo a que normalmente nos referimos como... esqueçam isto tudo, ele vai jogar mais do que vocês".

Brahimi

SPOILER ALERT: jogou claramente lesionado.

Jesús Corona

Jogou bem, esteve à vontade com Maxi e mostrou garra suficiente para continuar no 11, mas fica sempre aquela ideia de que não podemos contar com mais do que isto nem num estado de calamidade pública.

Marega

Pareceu andar escondido do jogo até que apareceu a rematar ao poste e a desmarcar colegas com grandes passes. Ainda assim, digamos que quase nunca consegue evitar que lhe grite o tipo de argumentos que o árbitro Jorge Sousa usa com guarda-redes de equipas B.

Aboubakar

Aos 18 minutos, marcou o primeiro, de cabeça, a cruzamento de Alex Telles e, três minutos depois, bisou na partida, após Marega e Óliver terem acertado no guarda-redes nos respetivos remates. Aos 77, ainda marcou o terceiro num lance à ponta-de-lança que não perdoa. Sou capaz de admitir e aplaudir a veia goleadora que está a demonstrar, sublinhando, no entanto, que o mérito tanto pode ser dele, como da bola, dos adversários, da relva, das balizas ou do estranho alinhamento dos planetas. On many sides. Many sides.

Otávio

Gosta daquele momento do jogo em que o FC Porto está mais interessado em recuperar a bola e sair rápido para o ataque, mas, infelizmente para ele, eu não.

Hernâni

É rápido.

Miguel Layún

Entrou nos minutos finais para que o Estádio do Dragão pudesse aplaudir Aboubakar. Dracarys.