Tribuna Expresso

Perfil

Lá Em Casa Mando Eu

Lá em Casa Mando Eu parabeniza o senhor comendador ​​​​​​​que saiu do Dragão de cuecas

O FC Porto ganhou ao Chaves (3-0), o "senhor comendador" Danilo Pereira fez anos e cantaram-lhe os parabéns (e ele ofereceu a camisola e os calções aos adeptos) e Aboubakar tornou-se um... matador. "Que a Yupido valha 29 mil milhões de euros se alguém acreditava nisto", escreve Catarina Pereira

Catarina Pereira, Lá em Casa Mando Eu

Danilo Pereira, jogador do FC Porto

MIGUEL RIOPA/GETTY

Partilhar

Casillas

Prossegue o melhor arranque de sempre na sua carreira e continua a esticar-se para a bola como se tivesse 20 anos e algo a provar ao mundo. Se há por aí muita gente surpreendida por a Madonna se ter mudado para Lisboa, agora imaginem como eu me sinto por o Casillas se ter mudado para o Porto.

Layún

Foi a grande surpresa do onze e, diria eu, até da época. Sabíamos que a luta por este lugar ia ser intensa entre Ricardo e Maxi Pereira, mas não imaginámos que, sem motivo aparente, Layún iria entrar na corrida. Infelizmente, saiu-lhe mal até agora, porque foi o mais instável da equipa e poucas vezes acertou na linha defensiva, deixando adversários em jogo mesmo no risco da BTV. Ainda por cima não marcou um chouriço do lado direito do campo para alegarmos intencionalidade sem nos rirmos.

Felipe e Marcano

Não gostei de ver o Chaves a ter duas oportunidades de golo. Vamos ter de falar.

Alex Telles

Completa, com os dois centrais e o lateral direito aleatório cuja titularidade é decidida por moeda ao ar, raspadinha e pedra-papel-tesoura, uma defesa que é responsável pelo facto de o meu batimento cardíaco já não atingir os 300 por minuto, o que muito lhe agradeço.

Danilo

Parabéns a você
Nesta jornada querida
Muitos penáltis para os outros
E descontos para a vida
Mas hoje é dia de festa
Cantam as nossas almas
Para o senhor comendador
Que saiu de cuecas com palmas!

Óliver

Como a equipa não conseguia sair para o ataque em força, inventou passes longos para tentar desbloquear o jogo, não percebendo que bastava dar a bola ao Aboubakar de forma atabalhoada.

Corona

Foi uma das vítimas do menor fluxo atacante da equipa na primeira parte e foi difícil vê-lo sequer em campo, até sair, ao intervalo. Depois da boa exibição em Braga, já temia que nem com três furacões ao mesmo tempo esse fenómeno se repetisse.

Brahimi

Mais um jogo a levar porrada dos adversários sem incomodar o árbitro. Brahimi no Benfica eram três penáltis e cinco expulsões dos outros por jogo. E o videoárbitro ainda lhe aplaudia as fintas.

Marega

Admito que haja muitos portistas que tenham desejado a sua transferência até 14 segundos após o tempo legal, nem que ficasse sem jogar até janeiro. Quando esperamos dele tão pouco, acabamos por ser surpreendidos por aquela jogada em que chega à grande área adversária ou aquele golo já no final da partida.

Aboubakar

Acho que não tocou na bola na primeira parte além de um passe de trivela para a desmarcação de Marega. E acho que não tocou na bola na segunda parte além de ter desbloqueado o jogo com o primeiro golo. Tornou-se um matador, portanto. Que a Yupido valha 29 mil milhões de euros se alguém acreditava nisto.

Soares

Regressou à competição após a lesão, a tempo de ganhar um penálti e marcá-lo. Agora vem aí a Liga dos Campeões e a oportunidade de lutar pelo lugar de assistente do Marega.

Otávio

Se é visto como o suplente de Brahimi, só posso esperar que continue a ter poucas oportunidades para se mostrar.

André André

Tem entrado com a missão de fechar e matar o jogo e só o facto desta substituição já ser uma tradição é um excelente sinal (se entrasse sempre para ponta de lança era pior).