Tribuna Expresso

Perfil

Lá Em Casa Mando Eu

Madonna, Sérgio Oliveira, Herrera e Seferovic, ou como Lá em Casa Mando Eu fingiu interesse pelo Portugal-Suíça

Catarina Pereira ficou triste com a exibição de Pepe, que não marcou devidamente o avançado benfiquista Seferovic, mas houve algo a alegrar a noite desta portista: Danilo, claro. "Mal entrou em campo, Portugal garantiu a qualfiicação para o Mundial. É um facto"

Catarina Pereira, Lá em Casa Mando Eu

Madonna esteve no Estádio da Luz a assistir ao Portugal-Suíça

Octavio Passos/Getty

Partilhar

Rui Patrício

Ainda não recuperei daquela exibição no Sporting-FC Porto, por isso é melhor ficarmos por aqui. De qualquer maneira, o selecionador já tinha dito que Portugal ia ganhar à Suíça, por isso nem sei para que é que estamos com grandes conversas se já sabíamos que isto ia mesmo acontecer.

Cédric

Vamos tirar um momento para pensar que a seleção nacional prefere entrar num jogo decisivo com um titular do Southampton do que com um titular do Barcelona. Talvez meter Cédric em vez de Nelson Semedo seja a maneira (suponho que muito indirecta, mas assertiva) do engenheiro se pronunciar contra a independência da Catalunha.

Pepe

Exibição muito negativa e muito aquém do seu potencial, dado que Seferovic acabou o jogo vivo :(

José Fonte

Muitos parabéns por continuar a desempenhar com enorme brilhantismo o papel de anónimo da seleção.

Eliseu

Criou um enigma que parecia impossível de resolver por volta dos 30 minutos: Eliseu, defesa do Benfica (logo, uma pessoa que pode fazer o que quiser na área que nunca é penálti), embrulhou-se na área com Seferovic, avançado do Benfica (logo, uma pessoa que, à mínima lufada de ar que o apoquente, tem direito a um penálti). O paradoxo foi resolvido pelo árbitro, que deu vantagem ao jogador do Benfica que jogava em casa no Estádio da Luz. Sem surpresas, portanto.

William Carvalho

Para segundo melhor jogador português nesta posição, não foi mau de todo, mas dispor do senhor comendador Danilo e jogar com William Carvalho num jogo decisivo para o Mundial é como se a polícia de Gotham City, face a um ataque iminente do Joker, chamasse o Alfred em vez do Batman.

João Moutinho

Olha, João, eu sei que adoras festejar coisas no Estádio da Luz. Eu lembro-me disso tudo e ambos sabemos que tu também. Não sei se é daqueles teus passes como o para o Bernardo no segundo golo, não sei se é do Herrera, mas às vezes, João, bate aquela saudade, sabes? És mesmo feliz no Mónaco? Tens a certeza? Pensa nisso.

João Mário

Apesar da forte concorrência de Sérgio Oliveira para o lugar, lá se vai safando.

Bernardo Silva

Felizmente, e graças não sei se a Jorge Jesus ou a Luís Filipe Vieira, teve mais dificuldade em encontrar casa em Lisboa do que a Madonna. Ufa.


André Silva

Devo confessar que é um alívio ver estes jogos sem me preocupar se o André está a gastar golos ou a fazer asneiras que o desvalorizem. Agora que penso nisso, ora aí estão dois pensamentos que me podem ocorrer neste momento ao ver a seleção do Mali.

Cristiano Ronaldo

Nós sabemos que ele está habituado a estas grandes noites. Muito em jogo, estádio cheio e um país à espera de uma qualificação para o Mundial. No entanto, para terceira pessoa mais importante no estádio hoje - a seguir ao Danilo e à Madonna -, parece ter sentido demais a pressão.

Antunes

É o suplente de Eliseu. Nem eu sou capaz de gozar com uma pessoa assim.

André Gomes

Entrou para tornar o jogo mais lento, mas já estávamos no fuso horário de William, pelo que a substituição não surtiu efeito.

Danilo

Mal entrou em campo, Portugal garantiu a qualificação para o Mundial. É um facto.