Tribuna Expresso

Perfil

Lá Em Casa Mando Eu

A Catarina Pereira, do Lá em Casa Mando Eu, teme vir a ser o alvo de um pontapé caso Herrera decida imitar Evra

Este receio, mais outro, que tem a ver com a cicatriz que Alex Telles tem num dos lados da cabeça e que pode ser o sinal de uma troca de cérebro com Alex Sandro, parecem estar a preocupar esta cronista, que também pensou em Marega (apesar de ele não ter jogado)

Catarina Pereira, Lá em Casa Mando Eu

FRANCISCO LEONG

Partilhar

José Sá

Continua a fazer boas defesas, afasta a bola com mais ou menos segurança, é bom com os pés e arrisca na quantidade esperada para um jovem. Mas continua sem marcar golos na própria baliza, pfff! Também parece que já não há polémica sobre a titularidade na baliza do FC Porto, porque na verdade estamos a falar de um posto para o qual Iker Casillas tem qualificações a mais. Para quê ter um campeão do mundo num posto que serve para tão pouco neste campeonato?

Ricardo Pereira

É verdade que não esteve fisicamente ao seu nível, mas ainda safou um contra-ataque perigoso do Belenenses e fez um ou dois sprints para assustar lá à frente. Só não quero nem imaginar a cara dele quando reparou que, depois de ter andado a levar com alemães grandes e fortes, ia ter pela frente uma equipa patrocinada pela empresa de segurança privada do Urban.

Felipe

Muito, muito cansado. Teve uma ou outra série de maus passes que, noutro ano qualquer, seriam mesmo motivo de assobios no Dragão. Mas Felipe merece tudo, sobretudo descansar e aliviar o stress. Foi pena o mister Domingos não lhe ter dado a oportunidade de marcar o Miguel Rosa.

Marcano

Aos 36 minutos, bateu na cabeça do irmão do Maicon e ficou caído no chão. Felizmente não foi nada, mas por momentos pensei que aquela família estaria amaldiçoada e seria capaz de nos deixar outra vez inconscientes.

Alex Telles

Cada canto é uma ameaça de golo, cada bola parada uma bala a mais na nossa arma, cada cruzamento uma situação de perigo. Começo a suspeitar que aquela cicatriz na cabeça foi para lhe trocar o cérebro pelo do Alex Sandro. Alguém sabe se ele está bem? (Agora que penso nisso, temos de ter atenção a ver se o Marega não tem uma igual e se o Hulk agora não está um grande cepo que não consegue controlar uma bola).

Diego Reyes

Jogo muito bem conseguido do médio mexicano. Entrou confiante, a rodar bem a bola e a ganhar muitos lances na raça. Com o tempo e o avanço do Belenenses no campo teve mais dificuldades, mas continuo a poder dizer que esteve ao nível mais próximo que um ser humano consegue estar de um comendador.

André André

Há menos de 72 horas, teve de substituir Marega à força e aguentar uma equipa que pressionava muito bem. Hoje convenceu o treinador a jogar com três médios de início e teve de aguentar uma equipa que tem o Yebda. Surpreendentemente, a vida de um rapaz chamado André André é tudo menos repetitiva.

Herrera

Está com uma veia goleadora incrível, correu o jogo todo, parece-me claramente o melhor médio centro a jogar na Europa e nunca - mas NUNCA! - duvidei das suas capacidades. (Vocês viram o que o Evra fez àquele adepto? Se aquilo dá ao Herrera, imaginem em quem ele quer acertar...).

Hernâni

É rápido.

Brahimi

Esteve quase sempre com queixas físicas, mas ainda assim desequilibrador. O meu coração parou quando ele parou para pedir assistência. Prometi tudo: inscrever-me como voluntária numa ONG, começar a rezar, a correr maratonas e a comer quinoa. Felizmente, foi só um susto, pelo que pude voltar a insultar o árbitro sem qualquer problema de consciência ou ética.

Aboubakar

Muito cansado e ainda com medo daquele jovem de 18 anos do Leipzig, Aboubakar foi mais inconsequente e menos perigoso, até que fez aquela maravilha no segundo golo. Mas nota-se a tristeza no olhar, de quem lhe falta alguma coisa. Batman sem Robin, Sócrates sem Santos Silva, Aboubakar sem Marega: há duplas que não deviam ter de viver separadas.

Corona

Entrou bem na segunda parte, foi importante a defender e a sair com rapidez e alguma precisão no ataque. Perdeu uma bola idiota, mas foi rapidamente recuperá-la, levando uma salva de palmas do estádio. Talvez tenhamos descoberto o segredo de Corona: é pôr Hernâni antes e ele parece logo muito melhor.

Sérgio Oliveira

Para entrar em vez do Óliver quando precisávamos de controlar a bola, só posso imaginar que o espanhol ande nos treinos de telemóvel, GoPro, aqueles óculos da Google, máquina de calcular, GPS, tablet e Gameboy.

Galeno

Um ou dois remates fortes e a ideia de que pode fazer uns bons minutos num jogo da Taça ou daquela competição que não queremos disputar.