Tribuna Expresso

Perfil

Lá Em Casa Mando Eu

“Valeu!”: aproveitando a internacionalização da Tribuna, Lá Em Casa Mando Eu agradece a Tite por não cansar Alex Telles

Catarina Pereira foi a Setúbal e antes de iniciar o tratamento para a pneumonia com paracetamol e ibuprofeno alternados, veio aqui agradecer ao selecionador brasileiro por não cansar o defesa-esquerdo com extenuantes viagens transatlânticas e revelar que já comprou viagens para Paris, para estar na primeira fila da entrega da Bola de Ouro 2018 a Aboubakar

Catarina Pereira, Lá Em Casa Mando Eu

FRANCISCO LEONG/Getty

Partilhar

José Sá

Se a presidente da Raríssimas tem direito a um BMW, vestidos de luxo e centenas de euros em gambas, José Sá devia ter pelo menos umas ajudas de custo para um guarda-chuva, um robe e um aquecedor que o ajudassem a suportar noites destas.

Maxi

Vou ser sincera: por mim, o Maxi deve jogar sempre. Não interessa aqui se defende e ataca melhor do que Ricardo, basta-me que repare muito mais vezes nele, na intensidade que dá a cada jogo e na inteligência/experiência que traz a cada lance. Mas, olhando para as últimas épocas, também tenho de admitir que talvez ele tenha trazido um bocadinho de azar e mau olhado lá daquelas trevas de onde ele veio. Por isso, penso que está na hora de ele prometer vestir-se de Zorro se formos campeões. É uma ideia um bocado humilhante, imagino, mas é o mínimo que ele pode fazer por nós nesta altura.

Diego Reyes

Os sogros de Bruno Carvalho tiveram uma ideia genial ao colocarem um cachecol do Benfica à entrada de casa, o que lhes permitiu ter um fim de semana alargado descansado, sem o genro à mesa sempre a olhar para o telemóvel e a escrever no Facebook. Já Sérgio Conceição optou hoje por dar uma oportunidade a Diego Reyes e descansar Felipe, que é normalmente o nosso sinal de “Proibida a entrada”.

Marcano

Já viram o resumo do clássico pela BTV? Aconselho. Vamos imaginar que Marcano era hoje do Benfica:
Imagem de Marcano a ganhar um lance simples, uma bola bombeada pelo Vitória que Marcano domina sem ninguém à volta.
Relato: “Marcano, absolutamente imperial, majestático e virtuoso, a dominar uma bola que lhe foi enviada pelos adversários por admiração.”
Imagem dos festejos de um golo de Marcano noutro jogo qualquer.
Relato: “Mais um golaço do central espanhol, o 35º esta época, só no campeonato, segundo as estatísticas de Valdemar Duarte”
Imagens de Couceiro a ser expulso.
Relato: “O treinador do Setúbal gritou para o relvado que Marcano não era o melhor central do mundo. Inacreditável! Mereceu a expulsão!”
Imagem do árbitro a recorrer ao VAR no lance do penálti.
Relato: “Tiago Martins a ir ver no ecrã como Marcano tem realmente uma pele impecável. Que momento bonito de futebol!”

Alex Telles

Aproveitando o facto do Azar do Krajl ter conseguido que a Tribuna seja agora seguida por milhares de brasileiros, venho por este meio agradecer ao selecionador deste país nunca ter cansado Alex Telles em extenuantes viagens transatlânticas que o privassem desta disponibilidade permanente e destas bolas paradas que são o sonho de qualquer adepto. Valeu, Tite!

Danilo

A sua presença no meio-campo e a quantidade de bolas que recupera fazem com que os adversários o vejam como um exército imperialista invasor, que se instala de repente com tanques nas ruas, forças paramilitares em cada esquina, polícia secreta e controlo da imprensa. A diferença é que o senhor comendador é dos bons. No final da primeira parte, uns rebeldes ainda tentaram um golpe de Estado, procurando lesionar o nosso médio-centro, numa clara de demonstração de inferioridade civilizacional, de quem não entende que Danilo trará educação, bolas recuperadas, saúde e cortes decisivos para todos. Enfim, tiveram o que mereceram: uma tempestade, de chuva e golos.

Herrera

Fez um bom jogo. Bolas, o Vitória deve estar mesmo mal, não tinha noção. Força, pessoal!

Ricardo

Ainda não percebi se joga a melhor a lateral se a extremo. Se é melhor contra equipas grandes ou pequenas. Se a atacar é assim tão bom e a defender será assim tão mau. Eu até pedia para ir ver a exibição dele ao VAR, mas receio que todas as imagens do vídeo-árbitro sejam aquelas dos resumos da BTV.

Brahimi

Ao contrário desta cronista, que foi a Setúbal apanhar uma pneumonia, Brahimi percebeu que isto ia ser simples e resolveu fazer uma exibição mais apagada, limitando as suas arrancadas e falhando um golo isolado aos 23 minutos. Com isso, foi substituído ao intervalo, protegeu-se da chuva e poupou-se para o jogo da Taça, que eu vou ver em casa, a tomar paracetamol e ibuprofeno alternados.

Marega

Dois golos e uma assistência. O primeiro golo foi num movimento muito seu: tentou dominar a bola, colocou mal o pé, a bola bateu nele e entrou. O segundo golo já foi com um gesto técnico que não lhe conhecíamos, não por ser um chapéu, mas por ser um gesto técnico.

Aboubakar

Hat-trick, melhor temporada da carreira e um francês sempre impecável na flash-interview. Já comprei viagem para Paris, para estar na primeira fila da entrega da Bola de Ouro 2018, onde vou aplaudi-lo de pé e pedir desculpas por não ter acreditado nele desde o princípio.

Corona

Entrou bem no jogo e fez uma segunda parte acutilante, revelando ora bons pormenores técnicos, ora não ter percebido que o jogo já estava decidido.

Soares

Lembram-se de quando o adorávamos a época passada e não tínhamos saudades do Aboubakar? (som de grilos)

Óliver

Entrou bem e já era tempo de ter a sua oportunidade, mesmo que com o jogo decidido. Voltou a mostrar os seus passes e a marcar o ritmo da equipa. Estava a brincar, entrou o André André.
  • Adversário para Aboubakar? Só mesmo a Ana

    FC Porto

    Em noite de tempestade, o FC Porto foi um vendaval que passou por Setúbal, batendo um muito fragilizado Vitória por claros 5-0. Aboubakar marcou três, já leva 20 na temporada e Marega completou a mão-cheia de golos, que coloca os dragões de novo na liderança do campeonato