Tribuna Expresso

Perfil

Lá Em Casa Mando Eu

Catarina Pereira, do Lá em Casa Mando Eu, lamenta que aquela mistura de Marafona com Neuer tenha tirado uma carrada de golos ao FC Porto

A nossa escriba viu ainda um Danilo a fazer uma bela exibição, uma natural reação de raiva após ter ficado perturbado com as declarações de Rui Vitória sobre a Casa dos Segredos. Já sobre as entradas mais fortes de Marcano sobre jogadores rivais, Catarina Pereira diz que o Laboratório Nacional de Engenharia Civil analisou os lances e concluiu que o central espanhol nunca colocou em risco a segurança dos avançados do Tondela

Catarina Pereira, Lá em Casa Mando Eu

MIGUEL RIOPA/Getty

Partilhar

José Sá
Agora que já consegui digerir melhor o que se passou na segunda-feira no Estoril, prezo em saber que temos um guarda-redes capaz de mover bancadas para interromper jogos que não nos estão a correr bem, sobretudo graças à sua própria exibição. (Isto vai passar-me, José Sá, prometo)

Ricardo
Certamente convicto que às 200 incursões pela ala direita ganhava um bilhete para ir ver os U2 (e esta cronista aproveita a boleia para dizer que escreve bem sobre o futebolista à escolha da pessoa que lhe arranjar dois bilhetes, menos se for o Jonas), o nosso lateral passou o jogo em combinações com Corona, que acabavam a bater num defesa ou no guarda-redes do Tondela. Faltou sempre qualquer coisa. Daí olhar para ele e dar por mim a pensar que talvez “I Still Haven`t Found What I`m Looking For”.

Felipe
Segundo uma entrevista que deu esta semana, Felipe terá cinco quilos a mais (de massa muscular) desde que chegou ao Dragão. Pela quantidade de adversários com que fica no bolso, parece-me pouco. Falhou um golo aos 66 minutos, atirando uma bola por cima, mas é provável que, se a tivesse rematado ao ângulo, aquela mistura de Marafona com Neuer que estava na baliza do Tondela a tivesse apanhado na mesma.

Marcano
Notei ali uns rapazes do Tondela indignados com uma ou outra entrada mais forte do nosso central espanhol, mas posso desde já adiantar que o relatório preliminar do Laboratório Nacional de Engenharia Civil analisou os lances e concluiu que Marcano nunca colocou em risco a segurança dos avançados do Tondela.

Alex Telles
Além de ser invariavelmente dos mais esforçados (tem sempre um ou dois lances por jogo em que acaba a fazer um corte acrobático maluco que me deixa com medo), mantém-se uma máquina infernal de bolas paradas. Mas, aos 61 minutos, tocou um canto para a entrada da área, em mais um lance estudado que resultou no Herrera, sozinho, a passar a bola ao Tondela. Penso que está na hora de fazermos uma intervenção ao nosso mister.

Danilo
Visivelmente perturbado desde que ouviu Rui Vitória falar da Casa dos Segredos. O senhor comendador, mais dado aos clássicos russos, não sabia que a televisão tinha programas assim e a raiva e descrença que sentiu em relação à Humanidade transformaram-se numa ótima exibição. Aos 36 minutos, chegou mesmo a isolar Corona de calcanhar, numa das melhores jogadas da partida, mas este fez um passe para o guarda-redes do Tondela. Imagino que o senhor comendador também empreste grandes obras de literatura ao mexicano, que as devolve todas pintadas enquanto faz tatuagens com nomes de concorrentes de reality shows.

Herrera
Há ali um momento em que isola um jogador do Tondela e juro que senti a minha vida mais ameaçada do que se estivesse numa bancada a ruir.

Corona
Teve algumas iniciativas louváveis, mas fica a ideia que podíamos ir mais longe se contratássemos uns jogadores, sei lá, ao Portimonense. Ainda tentou sofrer um penálti aos 30 minutos, mas este não foi assinalado na secretaria.

Brahimi
Muitos desequilíbrios e uma técnica que contorna qualquer dificuldade física que ainda exista. Esta semana, tive tempo para ler muita coisa e espero estar à altura dos conhecimentos adquiridos recentemente. Segundo a alínea A do ponto 3 do artigo 53 do regulamento da Liga, o FC Porto não pode entrar em campo nas seguintes situações:
· Sem exatamente 11 jogadores com o mesmo equipamento;
· Sem Brahimi.

Marega
Aos 13 minutos, aproveitou uma fissura/racha/outro termo mais apropriado em termos de engenharia civil na defesa do Tondela e marcou o único golo da partida. Admito que haverá almas maldosas que destaquem o facilitismo do adversário neste momento, coisa que eu não vi, até porque a televisão nem deu bem o lance porque ainda não se habituou que os defesas do Tondela passam a bola aos adversários, conforme já tinham praticado umas quantas vezes contra o Benfica.

Aboubakar
Uma bola ao poste e várias defesas do Homem-Aranha negaram-lhe o golo. Pode dizer-se que fez o suficiente para conseguir tornar-se o meu segundo ponta de lança preferido da jornada, a seguir ao Edinho. Chamo a atenção que ainda é possível que Davidson, do Chaves, o possa ultrapassar, o que seria uma pena (a autora efetuou vários passos de dança da sorte ao escrever a última frase).

Sérgio Oliveira
No final do jogo, o central do Tondela Ricardo Costa foi dar a sua camisola aos Super Dragões e eu tive um vislumbre do que será o fim da carreira do Sérgio Oliveira.

Hernâni
É rápido.

Soares
E aquela mão do defesa do Tondela, hein? Este VAR, quando vir as imagens do Coentrão em Setúbal, é rapaz para dizer que ele não toca no banco de suplentes.