Tribuna Expresso

Perfil

Liga dos Campeões

Há quanto tempo, Borussia de Dortmund

O Benfica não se encontra com o clube alemão desde 1963/64. Num total de dois jogos disputados, as estatísticas resultam em empate: uma vitória para o clube da Luz e outra (avolumada) para o Borussia de Dortmund. Terça-feira, na Luz, reencontram-se nos oitavos de final da Liga dos Campeões (19h45, RTP1)

Filipa Bulha Pereira e Vanessa Portugal

DANIEL ROLAND

Partilhar

No que toca a número de golos, o clube alemão leva um grande avanço. 5-0 foi o resultado emagador na época de 1963/64 contra o Benfica, na segunda mão dos oitavos de final da Liga dos Campeões. A equipa alemã viria a chegar às meias-finais, onde perdeu contra o Inter.

Na primeira mão, quando o clube lisboeta recebeu o Borussia na Luz, a vitória foi do clube da casa. Porém, o número de bolas na baliza não foi surpreendente (comparando com aquele que viria a ser o resultado da segunda mão). 2-1 foi o resultado final.

Nessa vitória do Benfica, os golos foram da autoria de António Simões (46') e de Eusébio (67'). O Borussia reduziu o marcador aos 54 minutos, graças a um golo de Reinhold Wosab.

A segunda mão ficou marcada por um jogo histórico. Em dezembro de 1963, o Benfica sofreu a maior derrota em competições europeias (até então). Três golos de Franz Brungs, um de Timo Konietzka e outro de Reinhold Wosab (eis um nome familiar à baliza encarnada), ditaram uma vitória bem sólida para o clube alemão, uma vez que o Benfica ficou sem resposta.

Ou seja, temos um total de seis golos para o Borussia e dois para o Benfica.

Terça-feira, o clube da Luz volta a encontrar-se com a equipa de Tuchel... nos oitavos de final da Liga dos Campeões. Coincidência?

O que irá acontecer no jogo, não sabemos. Mas sabemos que o jogo de amanhã resultará num desempate, caso o marcador registe mais golos para uma das equipas.