Tribuna Expresso

Perfil

Liga dos Campeões

Para os espanhóis, a culpa não é do Barcelona mas de um jogador do Barcelona – André Gomes

Após a derrota do Barcelona frente ao PSG, a imprensa espanhola apontou vários dedos. Um deles a André Gomes, cujo valor milionário é posto em causa

Filipa Bulha Pereira e Vanessa Portugal

Clive Rose

Partilhar

Que o PSG goleou por 4-0 o Barcelona todos sabemos. O que não sabíamos é que iriam apontar o dedo a André Gomes, que já é considerado "o caso mais doloroso" das contratações de verão do clube treinado por Luis Enrique.

O diário espanhol Marca não poupou críticas. Na versão online do órgão de comunicação, encontra-se um artigo cujo título não poderia ser mais explícito: “André Gomes, a imagem do fiasco”. E a justificação é exposta nas linhas que se seguem.

Ora, segundo a imprensa espanhola, os 35 milhões pagos ao Valencia pelo médio português não estão a corresponder às exibições do jogador. Sobretudo no encontro com o Paris Saint Germain.

A perder por 2-0, o Barcelona tremeu. Ou melhor, André Gomes tremeu. Quando a bola lhe chegou aos pés, o português cedeu à pressão de Matuidi. Pouco tempo depois (aos 58') seria subsituído por Rafinha.

Os espanhóis criticaram, uma vez mais, a escolha de André Gomes para titular, em vez de Ivan Rakitic. Os tais dedos acusadores apontam a obrigação de o médio justificar os 35 milhões pagos (e a variável de 15 milhões caso ganhe a Bola de Ouro). “De momento, está muito longe de corresponder à enorme expectativa que despertou quando foi anunciado como novo médio culé. E não será por falta de oportunidades”, pode ler-se na sequência do artigo.

O diário questiona ainda se Luis Enrique – que também não escapou a críticas por escolher André Gomes como titular assíduo –manterá a paciência.

E como se não bastassem as críticas feitas, o órgão não se ficou por aqui e lançou mais lenha para a fogueira. Como? É simples: no site fez-se uma votação respeitante às performances da equipa espanhola na noite trágica (também conhecida pela noite em que foram goleados pelo PSG).

Em primeiro lugar (com mais votos negativos), está o cérebro da equipa. Sim, leu bem. Luis Enrique foi mesmo considerado o "pior em campo". E como já deve calcular por esta altura, André Gomes ficou bem junto do treinador, em segundo lugar. Porém, numa outra votação (versão inglesa), o médio português levou para casa a medalha de ouro...dos piores.