Tribuna Expresso

Perfil

Liga dos Campeões

Numa mão estão €350 milhões. Na outra, €141 milhões

Manchester City e AS Monaco, clubes comprados nos últimos anos por multimilionários, defrontam-se hoje pela primeira vez. No estádio inglês estarão muitos milhões a disputar um resultado

Francisco Perez

Laurence Griffiths

Partilhar

O Manchester City recebe hoje o Mónaco para a primeira-mão dos oitavos de final da Liga dos Campeões às 19h45. É o primeiro embate entre as duas equipas que têm ambições legítimas de conquistar a prova milionária face aos investimentos avultados nos últimos anos.

A formação orientada por Pep Guardiola foi adquirida pelo Sheik Mansour bin Zayed Al Nahyan em 2008, e desde então tem gasto muitos milhões na construção de uma equipa capaz de conquistar não apenas o campeonato, como a maior competição de clubes da Europa.

Esta noite, o conjunto inglês deverá entrar em campo com um “onze” avaliado em cerca de 350 milhões de euros, segundo o portal Transfermarkt. Um valor que espelha bem o que tem sido a aposta do dono dos citizens em quase uma década.

Desde que foi adquirido em 2008, o clube investiu quase 1265 milhões de euros, destacando-se no mercado nos dois últimos anos, em que Sheik Mansour despendeu 425 milhões para garantir os serviços de Kevin De Bruyne (74), Raheem Sterling (62,5), John Stones (55,6), Leroy Sané (50), Nicolás Otamendi (44,6), Gabriel Jesus (32), entre outros.

Um investimento que saberá a pouco se se olhar para os títulos conquistados pelo Manchester City desde a entrada do milionário na estrutura do clube: “apenas” duas Ligas inglesas, uma Taça de Inglaterra, duas Taças da Liga e uma Supertaça.

A equipa tem procurado consolidar o estatuto alcançado internamente nos últimos anos na Liga dos Campeões, mas até agora não tem tido sucesso: na época passada chegou pela primeira vez às meias-finais da competição, mas foi eliminado pelo Real Madrid, que acabaria por vencer o troféu. Antes disso, nunca tinha passado dos ‘oitavos’.

A oito pontos do líder Chelsea na Premier League, Pep Guardiola poderá querer apostar todas as fichas na Liga dos Campeões.

Sem poder contar com o reforço Gabriel Jesus por lesão, os citizens não perdem desde a pesada derrota no início de Janeiro ante o Everton por 4-0, somando quatro vitórias e dois empates nos últimos seis jogos.

Na fase de grupos, superiorizou-se ao Borussia de Mönchengladbach e ao Celtic de Glasgow, tendo finalizado a seis pontos do Barcelona.

Um clube em crescimento

Do outro lado, está um clube mais comedido nas suas aquisições. Após ter sido comprado por Dmitry Rybolovlev - cuja fortuna está avaliada em 7,3 mil milhões de euros segundo a revista Forbes – em 2011, a equipa do Principado gastou 390 milhões de euros em seis anos, com destaque para a temporada de 2013/2014 em que 160 foram distribuídos por James Rodríguez (45), Radamel Falcao (43), João Moutinho (25), entre outros.

A título de comparação, o “onze” provável que entrará hoje em campo está cotado em “apenas” 141 milhões de euros. Segundo o portal Transfermarkt, Bernardo Silva é o elemento mais valioso dos monegascos, valendo 25.

O milionário russo parece ter, finalmente, motivos para sorrir. Na sombra do Paris Saint-Germain nos últimos quatro anos, a equipa de Leonardo Jardim segue em primeiro lugar na Liga francesa com mais três pontos que o tetracampeão francês e com um ataque de fazer inveja a qualquer clube: 76 golos marcados em 26 jogos, o que dá uma média de 2,92 por encontro. É um dos melhores ataques europeus, à frente de clubes como o Barcelona (2,73) ou o Real Madrid (2,67).

Em todas as competições, soma já 108 golos e atravessa um excelente momento na temporada, totalizando 12 encontros sem conhecer o sabor da derrota.

Na fase de grupos ultrapassou o Tottenham, o Bayer Leverkusen e o CSKA de Moscovo, tendo apenas uma derrota por 3-0 em casa dos alemães.

É uma das melhores épocas do Mónaco desde a sua a subida à primeira Liga francesa em 2013/2014.

Depois de ter perdido a final europeia para o FC Porto em 2004, a formação francesa procura começar a traçar esta noite o caminho rumo a Cardiff.

O jogo começa às 19h45 no Etihad Stadium e tem arbitragem do espanhol Mateo Lahoz.