Tribuna Expresso

Perfil

Liga dos Campeões

Hoje é dia de remontada

Em Barcelona só se fala nisto: remontada. Sim, o PSG goleou os catalães na 1ª mão dos oitavos de final da Liga dos Campeões (0-4), mas há sempre esperança no Camp Nou (19h45, SportTV3)

Mariana Cabral

O Barcelona foi goleado em Paris (0-4), na 1ª mão dos oitavos de final da Liga dos Campeões

Clive Rose/Getty

Partilhar

Para um tipo que faz triatlos Ironman no seu tempo livre, é difícil algo parecer impossível. E é por isso que Luis Enrique, sobre o jogo de hoje, diz isto: "Se o PSG marcou quatro, nós podemos marcar seis". Simples.

Se há equipa com poderio ofensivo suficiente para fazê-lo, essa equipa é, de facto, o Barcelona, com o trio MSN: esta época, Messi, Suárez e Neymar já contam com 38, 27 e 12 golos marcados, respetivamente (comparando com o trio BBC, do Real Madrid: Benzema marcou 15, Bale marcou 9 e Cristiano marcou 25).

O problema é que o senso comum diz-nos que não é frequente "virar" um resultado tão desfavorável e a história confirma-o: nunca houve uma remontada tão desnivelada nas eliminatórias da Liga dos Campeões.

Pior: o PSG de Unai Emery não perde há 17 jogos (desde 17 de dezembro de 2016, contra o Guingamp, na Liga francesa) e, nesses 17 jogos, sofreu apenas cinco golos.

"Precisamos de um Camp Nou a rebentar, em extâse, a apoiar-nos", pediu Luis Enrique, que revelou recentemente que vai abandonar o clube no final da época, por "cansaço", tal como fez Guardiola no seu tempo (é que isto de liderar o Barcelona é mais cansativo do que um Ironman...). "Pouco ou nada temos a perder, mas temos tudo a ganhar", acrescentou.

E, na semana passada, o Barcelona ganhou por goleada ao Celta (5-0) e ao Gijón (6-1). Algo que, esta época, tem sido frequente: 6-0 ao Alavés, 5-2 à Real Sociedad, 4-0 ao Eibar, 5-0 ao Las Palmas, 7-0 ao Hércules... e a lista continua. Ah, e também há registo semelhante na Liga dos Campeões: 7-0 ao Celtic, em Camp Nou.

"É difícil, é complicado, mas não é impossível. Seria um feito mundial", disse Suárez, apresentando mais um desafio (im)possível para a equipa que já ganhou tudo e mais alguma coisa, o que parece assustar pelo menos um jogador do PSG. Mesmo com 0-4. "Estamos ansiosos pelo jogo e estamos a espera de muitas dificuldades", admitiu Lucas Moura. "Até treinamos os penáltis. Nunca se sabe o que pode acontecer".