Tribuna Expresso

Perfil

Liga dos Campeões

Nuno: “Com onze, a nossa consistência não foi quebrada”

O treinador do FC Porto lamentou o facto de as expulsões terem condicionado a eliminatória contra a Juventus. Não as criticou, mas, em relação à jogada que tirou Maxi Pereira do jogo em Turim, queixou-se de que “a lei tem de ser revista

Expresso

Marco Luzzani

Partilhar

As expulsões, outra vez

"Fomos condicionados pelas expulsões nos dois jogos, em situações completamente difernte. Nesta, a de hoje, é a lei. O árbitro cumpriu a lei, mas a lei tem de ser revista. Uma equipa não pode ser punida duas vezes. A partir daí, a equipa não abdidou do seu jogo, fez contenção quando foi necessário. Depois, na segunda parte, foi sem dúvida uma grande demonstração de caráter."

"Não há vitórias morais, mas os jogadores fizeram um grande jogo. Sentiram o apoio dos adeptos. O golo seria um prémio justo e colocaria alguma verdade no jogo, e na eliminatória."

O que achou da equipa?

"Satisfeito com a maneira como interpretámos sempre o jogo. Sabíamos que era uma eliminatória diferente. Fomos condicionados no Dragão. Com 11 não sofremos golos e a nossa consistência não foi quebrada. Soubemos jogar e os jogadores fizeram um bom trabalho numa ideia de mobilidade e concentração."

"Quero agradecer do coração aos adeptos que vieram aqui hoje. Este é o caminho certo. Para muitos dos jogadores, esta foi a primeira vez que estiveram nos oitavos-de-final da Champions League."

Partilhar