Tribuna Expresso

Perfil

Liga Europa

“Os nossos adeptos não são racistas. Um dos melhores jogadores de sempre, o Alan, é de cor”

O Sporting de Braga foi castigado pela UEFA por comportamentos racistas dos adeptos, mas o presidente António Salvador nega que haja razão na punição

Expresso

Partilhar

Antes do Ludogorets-Sporting de Braga, marcado para esta noite (18h, SportTV1), António Salvador fez questão de dizer que, ao contrário do que a UEFA indicou, os adeptos bracarenses não são racistas. Isto porque, no Sporting de Braga-Ludogorets (0-2), há duas semanas, o comportamento dos adeptos foi alvo de repreensão do organismo - o clube terá de pagar €15 mil e uma parte do Municipal de Braga será encerrada para o jogo contra o Hoffenheim, dia 23 de novembro, para que lá fique apenas uma tarja sobre a campanha "Equal Game", que pede igualdade entre géneros e raças no futebol.

"Os nossos adeptos não são racistas. A UEFA foi longe demais no que nos tentou acusar. Os nossos adeptos sempre souberam respeitar jogadores de várias etnias. Um dos [nossos] melhores jogadores de sempre, o Alan, é de cor", disse António Salvador, citado pelo jornal "A Bola".

De acordo com o presidente bracarense, tudo não passou de um equívoco. "Estamos do lado dos adeptos, da defesa do clube e foi isso que fizemos ver à UEFA. Perceberam que tudo foi um equívoco. Vamos fazer campanha contra o racismo. Não houve nada de anormal no último jogo. A UEFA não nos castigou; houve, sim, entendimento para promover o fair-play", concluiu.