Tribuna Expresso

Perfil

Liga Europa

Jesus: “O campo estava impraticável. Isto parecia um batatal, não parecia um campo de futebol”

As declarações de Jorge Jesus depois da derrota frente ao Plzen (2-1) que, ainda assim, permitiu à equipa portuguesa passar aos quartos de final da Liga Europa

Expresso e SIC Notícias

Partilhar

Jogo complicado

"Doía-me a cabeça. Gritei muito para o relvado, foi um jogo muito desgastante para os jogadores e para mim. Eu já tinha sentido que esta equipa nos ia criar problemas. Tínhamos dito na palestra que eram perigosos no espaço aéreo, nos cruzamentos, e no primeiro cruzamento... foi golo.

O objetivo foi conseguido, é o que interessa. Tivemos muitas oportunidades mas não conseguimos fazer golos, nem de penálti, nem na recarga.

Na primeira meia-hora estivemos muito na expetativa e a equipa ficou um pouco sem saber se havia de ser ofensiva ou defender o resultado. Eu estava a tentar passar a mensagem que era preciso ir procurar o golo.

Havia alguns jogadores com dificuldades para acompanhar o ritmo da equipa, o Petrovic, o André Pinto..."

Relvado em mau estado

"O campo estava impraticável. Quem vê pela televisão não percebe bem. Acho que a UEFA devia pensar numa norma para todos os jogos, em que a equipa que joga em casa não treinasse na véspera de jogo. Isto parecia um batatal, não parecia um campo de futebol.

A UEFA tem tanta coisa, tanta coisa e não se preocupa com a qualidade do jogo. Estou aqui a falar nisto porque passámos a eliminatória, se não não falava. Claro que o campo é importante, para quem tem qualidade, para jogar.

Chegar à final da Liga Europa

"Parabéns aos jogadores do Sporting porque estamos nos quartos-de-final e é isso que importa. Há que pensar já que no domingo jogamos com o Rio Ave e jogamos mais 30 minutos além dos 90 minutos, temos de recuperar rapidamente.

Vais ter de pôr as fichas todas nos jogos, em todos os jogos - as fichas são aqueles que nos dão mais garantias. Para o Rio Ave já temos o William e o Coates e isso é positivo, mas depois é ver jogo a jogo, o Mathieu e o Fábio estão com alguns problemas, vamos ver.

Agora nos quartos-de-final já são equipas de Champions, com muito poder, como o Sporting. Estar aqui é prestigiante para o clube e para os jogadores, e para mim, mas eu já estou habituado".